Em meio à temporada de frio, promotor lembra dos direitos mínimos que o cidadão deve ter acesso

Saúde, bem-estar, alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis são direitos assegurados pelo artigo 25 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, feita em 1948


0
Promotor Sérgio Diefenbach, integrante do Ministério Público em Lajeado (Foto: Rodrigo Gallas / Arquivo)

No quadro “Direto Ao Ponto” desta quinta-feira (29), dentro do programa “Troca de Ideias”, o promotor Sérgio Diefenbach fala sobre moradores em situação de rua e os direitos humanos em relação à temporada de frio intenso. “Observamos um afloramento de solidariedade com a comunidade”, diz ao lembrar que a construção da solidariedade não nasce, somente, na boa vontade das pessoas.

“Ela tem uma estrutura jurídica que vem de anos.” O artigo 25 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, feita em 1948, traz que todo cidadão tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família: saúde, bem-estar, alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis.

“Essa declaração é fruto da união de quase todos os países civilizados”, diz Diefenbach.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui