Em reunião, PSDB decide apoiar Tebet se MDB der cabeça de chapa

Tucanos avisaram ao MDB que se aliam a Simone Tebet em troca de aliança em MG, RS e PE; Pré-candidata à Presidência cancelou agenda no RS por conta da morte do seu sogro


0
Foto: TV Brasil

Em reunião realizada na última quarta-feira líderes do PSDB decidiram apoiar a candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS) à Presidência. A condição imposta ao MDB é conceder aos tucanos as cabeças de chapa em três eleições estaduais: MG, PE e RS.

Estavam presentes no encontro o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, e outros integrantes como Eduardo Leite, ex-governador do RS, os senadores Tasso Jereissati e Izalci Lucas, além dos deputados federais Paulo Abi-Ackel e Aécio Neves – candidato à Presidência pelo partido em 2014.

Ao término do encontro, Araújo ligou para Baleia Rossi, presidente do MDB, na frente de todos. Ele se disse “cobrado” internamente a tomar uma decisão e informou a condição para apoiar a senadora. Deu a Baleia prazo de resposta até quarta-feira (8) da próxima semana e, um dia depois, o PSDB informa oficialmente sua posição na disputa presidencial.

Cresce a possibilidade de Tasso Jereissati, que não queria ser candidato “plano B” à Presidência, sair como vice de Tebet. Isso caso o MDB aceite ceder os três colégios eleitorais considerados caros aos tucanos e onde há conflitos pelas pré-candidaturas.

VALE ESSAMinas surgiu como conciliador, pois tucanos graúdos batiam na tecla de candidatura própria e só toparam ceder a Tebet caso o MDB se alie a eles no estado. A intenção é lançar o deputado federal Marcus Pestana ao governo com apoio do MDB, que pretendia lançar Carlos Viana, hoje no PL de Jair Bolsonaro, e depois cogitou investir na campanha do deputado estadual Paulo Piau.

No Rio Grande do Sul, o até então presidenciável Eduardo Leite deve tentar a reeleição, mas tem como concorrente pelo MDB o deputado estadual Gabriel Souza, de quem os tucanos almejam o apoio. Oficialmente o pré-candidato do PSDb ao governo do RS é o atual governador Ranolfo Vieira Júnior. Já em Pernambuco a intenção é lançar Raquel Lyra como candidata pelo PSDB contra o deputado federal Danilo Cabral, que pretende concorrer pelo PSB e, neste momento, o MDB cogita se aliar.

Desistência e indecisão

O PSDB está sem candidato ao Palácio do Planalto desde que João Doria desistiu de sua candidatura, no último dia 23 – em discurso no qual explicitou não ser o nome escolhido pelo partido para a eleição.

Em conversas junto ao MDB, União Brasil (que já desagrupou e tem Luciano Bivar como pré-candidato) e Cidadania em busca de um representante de consenso para a terceira via à Presidência, o caminho natural seria apoiar Tebet.

Até houve movimentação de um grupo tucano que insistia em um nome próprio e tentou reaver Eduardo Leite, mas a ideia não prosperou. Fato é que Aécio, um dos nomes que levantaram a tese, esteve na reunião desta quarta e está em sintonia com Araújo e os demais líderes da sigla.

Simone Tebet cancela agenda no RS

Simone Tebet cancelou as agendas marcadas a partir desta quinta no Rio Grande do Sul, onde receberia o seu plano de governo formulado pelo MDB, em razão da morte do seu sogro, o pai do deputado estadual Eduardo Rocha, do Mato Grosso do Sul.

Em nota, a assessoria da senadora informou que Agostinho Rocha Segura, de 80 anos, faleceu por volta das 9h, em Três Lagoas (MS), vítima de um AVC. Ela seguirá de Brasília para comparecer ao funeral.

Fonte: G1

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui