Em visita à Certel, secretária estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura anuncia R$ 11 milhões para modernização do setor

Marjorie Kauffmann reuniu-se com o presidente da cooperativa, Erineo José Hennemann, e colocou-se à disposição para auxiliar com o desenvolvimento regional


0
Foto: Divulgação

Recém-empossada, a secretária estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura, Marjorie Kauffmann, que exerceu o cargo de presidente da Fepam até o dia 3 de abril, visitou, nesta segunda-feira (18), a sede administrativa da Certel em Teutônia. Acompanhada de sua assessora, Isa Carla Osterkamp, Marjorie reuniu-se com o presidente da cooperativa, Erineo José Hennemann, e colocou-se à disposição para auxiliar com o desenvolvimento regional.

Marjorie recebeu do presidente um capacete assinado pelos diretores da Certel, em reconhecimento a sua trajetória. “É sempre um prazer estar com a Certel, e hoje, em especial, aqui na matriz. Conseguimos um momento na agenda para conversar um pouco sobre nossa atuação na Fepam e, agora, em frente à Secretaria de Meio Ambiente e Infraestrutura. Tratamos sobre as perspectivas da Cooperativa para os próximos anos. Fiz questão de estar aqui, pois é importante que as pessoas nos conheçam e que nós conheçamos também o trabalho das pessoas”, relatou.

Marjorie recebeu do presidente um capacete assinado pelos diretores da Certel (Foto: Divulgação)

Ela enfatizou o Programa Energia Forte no Campo, ação com reflexo imediato para a população do meio rural, cujos primeiros contratos aconteceram em 2020 e 2021. Em 2020, foram investidos R$ 700 mil; em 2021, R$ 1,18 milhão e, para 2022, a previsão é de R$ 11 milhões para que se possa ter uma energia mais forte e segura.

“Entendemos que a área rural também precisa desse aporte financeiro para poder produzir. A Certel tem se mostrado inovadora, pois auxilia também os seus associados a poderem aderir a este programa. É um bom exemplo a ser seguido, e acredito muito no cooperativismo como a forma de crescimento que consegue dar condições para que as pessoas e as regiões prosperem. O Vale do Taquari deve muito ao cooperativismo, e os meus votos são de que se possa ampliar ainda a rede de cooperativados e os serviços que usufruem desse modelo”, afirmou. AI/VM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui