Há pelo menos quatro anos o Bairro Florestal foi contemplado com uma área para a construção de um espaço para a prática de esporte. Trata-se de um ginásio, que aguarda até hoje a finalização da obra. O prédio foi construído na antiga área do Estádio Florestal, área que era utilizada pelo Clube Esportivo Lajeadense.

Segundo o presidente da Associação dos Moradores do Bairro Florestal em Lajeado, Sadi Marques, o ex-prefeito de Lajeado, Luis Fernando Schmitt, não deu a mínima atenção para a demanda da comunidade. Marques destaca que o prédio está lá, porém, faltam elementos para a operação. “Não cabe eu ficar aqui criticando a prefeitura da gestão passada, até porque foram quatro anos que o município parou”, desabafa.

O presidente comentou ainda que a administração não ouviu a comunidade, e que a administração petista prometeu a obra; contudo, não foi finalizada.


OUÇA A ENTREVISTA


Marques destaca que como a antiga administração não atendeu aos pedidos da comunidade, o prefeito Marcelo Caumo, juntamente com seus secretários, foi procurado para a finalização das melhorias do ginásio. Quando isso ocorrer, o ginásio entrará de fato em uso. “Desde o fim do governo da prefeitura Carmen Regina a obra está estruturada. Faltava a copa, vestiários e banheiros […] Hoje estamos dependendo da instalação da goleiras, instalações hidráulicas na copa e na cozinha, além da finalização dos banheiros”, comenta.

O ginásio custou para os cofres públicos de Lajeado R$597 mil. A obra por inteiro custou perto de R$800 mil. Marques destaca que na época da obra houve um vendaval que danificou telhas e estruturas, então houve a necessidade de troca de algumas peças e materiais.

O presidente destacou que para que o ginásio entre em funcionamento são necessários apenas 10% do investimento total, cerca de R$80 mil. Para ele, como o bairro não tem uma praça de fato, o ginásio daria uma nova dinâmica para os munícipes.

O atraso e demora para operação do prédio faz com que a estrutura seja deteriorada. Agora, o presidente busca alternativas para que a obra seja finalizada. KO

1 comentário

  1. Associação de Moradores do Bairro Florestal – Entidade integrante da UAMBLA, foi fundada em 1-12-1993, em Lajeado. A primeira diretoria estava assim formada: José Alfredo Schierholt, presidente; Donato Haas, vice; Neusa M. T. Madsen, 1ª secretária; Celi Sulzbach, 2º secretária; Iêda Ferri, 1ª tesoureira; Ela L. Johann, 2ª tesoureira. Conselho Fiscal: Sereno Griesang, Ivan R. Madsen, Roque Schmitz, Luiz Humberto Kolling; Cláudio J. Ferri e Fiorindo Frozza. Suas principais obras foram definir áreas para uma praça e para uma creche municipal. Além de equipar a praça junto à Escola Estadual Manuel Bandeira, foi assinado um convênio com a diretoria da Capela Sagrado Coração de Jesus para uso em comodato da sua praça, equipada pela Administração Municipal. Em 11-9-1999, foi empossada a segunda diretoria, sendo presidente Pedro Valdemar Kich, vice-presidente Jair Luís Sott, secretária Sueli Weber Berté, vice-secretário Anildo Giacobo, tesoureiro Darci Polis e vice-tesoureiro Nivaldo Lang. Em 2002, foi empossada a terceira diretoria, sendo reeleito presidente Pedro Valdemar Kich, vice-presidente Jair Luís Sott, secretária Idelvan da Rocha Ribeiro, vice-secretária Sueli Weber Berté, tesoureiro Nivaldo Lang e vice-tesoureiro Valdemar Hesse. Foi nesta gestão que se deu a construção e inauguração da Escola Municipal de Educação Infantil Espaço Criança, inaugurada em 5-4-2003. Em 2004, foi empossada a quarta diretoria sob a presidência de Olavo Strate, vice-presidente Paulo Mottin, secretária Clair Christ, vice-secretária Sueli Weber Berté, tesoureiro Valdemar Hesse e vice-tesoureiro Nivaldo Lang. Em 2007, tomou posse a quinta diretoria, presidida por Vânia Maria Alíbio, vice-presidente Olavo Strate, secretária Caroline Klafke, vice-secretária Maria Suzana Kreutz Chaves, tesoureiro Valdemar Hesse e vice-tesoureiro Paulo Mottin. Conselho fiscal: Liane Kolling, Nelson Bündrich, Sérgio Luís de Castro, Carlos Alberto Benzanini e José Alberto Weber. Colaboradores: Clari Christ, Joel Catto e Jorge Bersch. Atualmente, a entidade é presidida por Sadi Marques, que muito batalha pelo conclusão do Ginásio Esportivo, nas antigas dependências sociais do Clube Esportivo Lajeadense. Autor: José Alfredo Schierholt

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui