“Empreender, no Brasil, é uma difícil e trabalhosa arte”, afirma atriz e empreendedora Gabriela Munhoz

Ricardo Brunetto conversa com a atriz, gestora de projetos e pós-graduanda em arte Gabriela Munhoz.


0

Nesta décima edição do programa “Arte de Empreender”, o apresentador Ricardo Brunetto recebeu para entrevista na bancada da atração a empreendedora Gabriela Munhoz. Ela é atriz, gestora de projetos e pós-graduanda em Arte.

A lajeadense mora no Rio de Janeiro há cerca de 10 anos e interpretou a personagem Mágida na novela “Órfãos da Terra”, da Rede Globo.

Atualmente, ela está com um projeto especial, uma oficina chamada “Um Convite à Empatia e ao Autoconhecimento: Reconectando Através da Arte”. Conforme Gabriela, a ideia é promover a experiência da arte para pessoas que não são do meio.

VÍDEO: Assista ao programa na íntegra


Investir num bom processo de seleção de pessoas previne uma série de prejuízos

com Tamara Bischoff

Nessa semana, o pedido de demissão do técnico do Inter foi recebido com surpresa pelos dirigentes do clube, torcedores e imprensa. Eduardo Coudet justificou as razões para sua saída alegando uma soma de fatores internos que o desagradaram desde o início de sua trajetória no time colorado. A saída de um trabalhador importante de uma organização sempre gera incômodos, especialmente porque, se não há quem o substitua, é preciso encontrar rapidamente alguém pra preencher a vaga. E na ânsia de resolver a situação, pode-se começar errando.


ouça o quadro

 


Uma das atividades que realizo, além do atendimento clínico, é a avaliação psicológica voltada à seleção de pessoas. E de modo geral, percebo que muitas empresas ainda baseiam seus processos seletivos apenas em análise de currículo e uma entrevista. A questão é que isso é pouco para colher informações sobre uma pessoa, e vou explicar por quê. Vamos supor que eu esteja concorrendo a uma vaga.

Tamara Bischoff, jornalista e psicóloga

Tenho conhecimento suficiente para exercer a função e possuo mais algumas características interessantes, como facilidade de comunicação, cordialidade, e uma dose de persuasão. Com mais algum preparo, posso me sair muito bem na entrevista, mesmo que meu perfil seja o oposto do que é desejado para aquele cargo. Então, algum tempo depois, é bem possível que eu me decepcione ou desaponte meu empregador, gerando uma série de prejuízos para ambos.

Hoje, é possível minimizar a ocorrência desse tipo de acontecimento, uma vez que dispomos de instrumentos que nos ajudam a avaliar se uma pessoa possui as condições necessárias para exercer determinada função e se integrar à cultura da empresa. Testes psicológicos, entrevistas, provas situacionais e dinâmicas de grupo são os mais utilizados e permitem reunir grande número de informações a respeito de um candidato, diminuindo as chances de erro na contratação. Com isso, não será possível extinguir, mas minimizar a rotatividade e prevenir situações desgastantes como a do técnico do Inter que, infeliz com a postura do clube, abandonou o cargo para assumir uma vaga com salário inferior.

Um bom processo de seleção é o tipo do investimento que, lá na frente, acaba economizando tempo e dinheiro para as empresas, além de contribuir com os trabalhadores que, se atuarem naquilo que gostam, provavelmente se sairão bem e se sentirão mais realizados.

Pedir demissão ou ser demitido por causa de um desgaste entre você e a organização gera não somente prejuízos de ordem financeira, mas grande sofrimento psíquico. Na hora de ingressar num novo emprego, se você souber o que quer daquela organização e o que ela espera de você, já estará com meio caminho andado. E se isso puder ser bem esclarecido entre as partes logo de início, o desfecho tende a ser ainda melhor.

Tamara Bischoff, jornalista e psicóloga


Feira proporciona a aproximação de empresas nacionais e internacionais

O Sebrae desenvolve uma série de ações para apoiar o empresário a expandir o campo de atuação de sua empresa, seja pelo acesso a novos parceiros e fornecedores ou pela conquista de novos clientes em outros mercados. Entre essas ações podemos citar Rodadas de Negócios, Visitas Técnicas, Missões Empresariais, apoio a participação em feiras.


ouça o quadro

 


Hoje vou usar o espaço para falar sobre a Mercopar, feira que em seus 29 anos de história, desenvolveu uma trajetória exitosa conquistando expositores, visitantes e proporcionando a aproximação das empresas nacionais e internacionais, conectando pequenos, médios e grandes negócios.

Liane Klein, gerente regional do Sebrae

Desde 2019, a realização da feira é feita em parceria com a Federação das Indústrias do RS (Fiergs), o que ampliou as oportunidades de geração de negócios e a integração entre as grandes e as pequenas empresas.

Em 2020, a feira repetirá o sucesso das edições anteriores e focará na efetiva realização de negócios e apresentação de tecnologias que promovam o aumento da produtividade das empresas, além de vários eventos técnicos que acontecerão em paralelo.

Os principais setores envolvidos são:

  • Metalmecânico
  • Tecnologia da Informação
  • Energia e meio ambiente
  • Borracha
  • Automação Industrial
  • Plástico
  • Eletroeletrônico
  • Movimentação e armazenagem
  • Startups

Em parceria com entidades da região, o Sebrae estará disponibilizando transporte gratuito para a feira que acontecerá nos Pavilhões da Festa da Uva em Caxias do Sul de 17 a 19/11, com saída de Lajeado, Encantado, Teutônia, Taquari, Estrela, Venâncio Aires e SCS.
Cabe ressaltar que a equipe organizadora da 29ª Mercopar está atenta às adaptações necessárias para que todos os protocolos de segurança necessários na prevenção do Covid-19 sejam atendidos.

Para mais informações acesse o site www.mercopar.com.br ou procure o Sebrae de Lajeado.  Participe de um dos maiores eventos de inovação industrial da América Latina e faça bons negócios!!

Liane Klein, gerente regional do Sebrae

 


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui