Empresária que proibiu homens em loja por casos de assédio recebe onda de apoio feminino, mas também ameaças de processo: ‘Cansei de baixar a cabeça’

Durante a quinta-feira (27) ela expôs diversas mensagens que recebeu de apoio de outras mulheres. Mesmo com ataques masculinos, ela disse que não vai mudar a postura


0
Foto: Arquivo pessoal

Após viralizar por impedir a entrada de homens em sua loja de roupas e assessórios, em São José dos Campos (SP), devido a casos de assédio, a empresária e influencer Andrea Costa passou a receber uma onda de apoio de outras mulheres, mas também diversas ameaças de processo e ataques masculinos durante esta quinta-feira (27).

“Cansei de baixar a cabeça para assédio para não constranger a esposa, para não se expor, porque até hoje ainda somos “CULPADAS” por sermos assediadas. Ou era a saia curta, o batom vermelho, o decote, enfim, e por medo de sermos taxadas “DE CULPADAS“, nos calamos por anos, mas já deu”, escreveu ela.

Foto: Arquivo pessoal

A empresária colocou um cartaz na porta da loja que não deixa dúvidas sobre a sua postura: “Homens, se não forem provar, esperem do lado de fora da loja”, diz um dos avisos fixados na vitrine. Ela conta que a medida foi necessária após inúmeros casos de assédio contra as clientes e funcionárias do local.

Ao longo da quinta-feira (27), ela recebeu diversas mensagens principalmente de outras mulheres apoiando a iniciativa. Muitas relataram que presenciaram situações parecidas.
A viralização da iniciativa trouxe para Andrea também diversas mensagens de homens contrários à medida, ameaçando processar a loja dela por uma suposta discriminação. Houve também um ataque organizado para baixar a pontuação das avaliações da loja dela em sites, como o Google.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui