Enchente diminui e trânsito começa a voltar ao normal em Lajeado

Expectativa da prefeitura é de que a partir das 13h, todas as ruas estejam liberadas para o tráfego, com exceção da Avenida Décio Martins Costa, que só deverá ser liberada a partir das 17h.


1
Rua Pedro Petry, no Bairro Universitário (Foto: Luís Fernando Wagner)

Diversas ruas centrais de Lajeado que foram obstruídas pela água da enchente começam a ser liberadas para o tráfego. Já podem ser utilizadas pelos motoristas, as vias João Abott e suas transversais Santos Filho e João Batista de Mello, no Centro, Bento Rosa no bairro Hidráulica e rua Pedro Petry, no bairro Universitário.

João Abott já é trafegável (Foto: Luís Fernando Wagner)

Até às 12h, seguiam bloqueadas para o tráfego de veículos a Avenida Décio Martins Costa e suas transversais, Capitão Leopoldo Heineck, Júlio May, Francisco Oscar Karnal, General Osório, Carlos Sphor Filho e Borges de Medeiros, todas no Centro.

A expectativa da prefeitura é de que a partir das 13h, todas as ruas estejam liberadas para o tráfego, com exceção da Avenida Décio Martins Costa, que só deverá ser liberada a partir das 17h.

Ônibus voltam a circular pela João Abott

Por volta das 10h30 desta quarta-feira (6), o Departamento de Trânsito liberou o tráfego de ônibus pela rua João Abott, no Centro de Lajeado, após a via ser desobstruída pela enchente. Com isso, os coletivos deixam de circular pela rua Júlio de Castilhos, que era a alternativa para escapara das cheias.

As paradas de ônibus da João Abott ainda não estão liberadas para receber os usuários do serviço devido ao acúmulo de água no local. Por isso, o embarque deve ser feito na esquina localizada antes das paradas.

Desabrigados

A cheia do Rio Taquari desabrigou/desalojou 31 famílias em Lajeado. Quatro procuraram morada na casa de parentes e outras 27 foram alocadas no Pavilhão Três do Parque do Imigrante. A remoção dos flagelados de volta para casa deve ocorrer entre quinta (7) e sexta-feira (8). LF

1 comentário

  1. Ocorreu uma enchente em fevereiro de 2003 que por algum motivo consta nos históricos de enchentes como tendo sido em fevereiro de 2002. Consultei os jornais Informativo do Vale na biblioteca pública e de fato aquela enchente foi em fevereiro de 2003

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui