Entenda por que a Havan poderá ser instalada em área de preservação de Lajeado

Para construir às margens da RSC-386, empresa deverá respeitar o que diz a legislação e não utilizar os cem metros a partir da margem do Rio Taquari.


4
Terreno com APP fica na RSC-386, em trecho estadualizado da rodovia federal em Lajeado (Foto: Natalia Ribeiro)

Quatro terrenos às margens de rodovias são negociados para a instalação da Havan em Lajeado, segundo o coordenador de Projetos Especiais da prefeitura, Isidoro Fornari. Um deles, contudo, tomou conta das conversas depois de ter sido visitado pelo proprietário da empresa, Luciano Hang, nesta quarta-feira (7). Localizado na RSC-386, o imóvel pertence à Conpasul e conta com Área de Preservação Permanente (APP). A colocação será possível desde que critérios sejam respeitados.


OUÇA A ENTREVISTA


Conforme a legislação ambiental vigente, APPs não podem ser exploradas em empreendimentos. Apenas é permitido o seu uso quando se trata de interesse público. O secretário do Meio Ambiente de Lajeado, Luis Benoitt, explica que o interesse público reflete em “abertura de rua, criação ou intervenção para melhorar a vida da comunidade”. Não seria o caso da Havan. A área poderá ser utilizada no projeto desde que sejam respeitados cem metros a partir da margem do Rio Taquari.

Mesmo com expectativas para a instalação do empreendimento, Fornari garante que a lei será respeitada. “Questões relacionadas ao meio ambiente, à restrições ambientais, tem de ser obedecidas. Não tem como passar por cima de uma legislação de APP”. O terreno tem aproximadamente 51 mil metros quadrados de área. Do total, o espaço útil seria de 17 mil metros quadrados. A Prefeitura de Lajeado diz não interferir na decisão do local da empresa, mas fez questão de mostrar o terreno da Conpasul.

Estamos trabalhando na abertura de uma rua nova, passamos esta informação a eles. Quando a gente falava por telefone, eles diziam que a prefeitura sempre é morosa e não acreditavam na possibilidade. Então nós mostramos na visita”, coloca Fornari. Desde janeiro a via está sendo aberta na Rua Capitão Leopoldo Heineck, na divisa dos bairros Centro e Hidráulica. A ideia é que se torne um caminho alternativo ligando a região central de Lajeado ao entroncamento com a BR-386.

Instalação de loja da Havan em Lajeado deve ser confirmada em duas semanas

A negociação ainda não está fechada. Benoitt coloca que “oficialmente não se protocolou o local onde será construída essa loja.Tratativas estavam avançadas para a instalação da Havan em terreno da Apomedil, na RSC-386, mas parece não terem progredido, conforme Fornari. Seguem em avaliação terreno da Imec, em frente à Bebidas Fruki, e outro no Bairro Olarias, perto da empresa Moamar. Em média, a prefeitura leva cerca de dois meses para autorizar projetos de construção de empresas.

Em entrevista ao Grupo Independente nesta quarta-feira, Hang disse que a definição deve ocorrer em até 15 dias. O empresário afirma que o processo está “95% concluído”. A loja de Lajeado deve gerar 150 empregos diretos. NR

4 Comentários

  1. Engraçado que a barranca do Rio com restaurantes e prédios residenciais não tem esse lance de app… mas vai entender.

  2. Não entendo como pode haver haver tantas lojas Havan pelo Brasil. Pelos comentários que ouço, de pessoas que já frequentaram e compraram nas lojas em SC, as mercadorias deixam muito a desejar e os prazos não são respeitados.
    O lance é que vai gerar empregos e isto é bom. Claro que uma montadora ou uma grande indústria seria melhor (como as 4 empresas que virão para Estrela), mas já que estamos sem opções, serve a Havan mesmo.

  3. O meio ambiente tem que ser preservado! A enchente de 2020 em nossa região é uma amostra do que fizemos ao vale do Taquari, com desmatamento de encostas e margens do rio e as hidroelétricas/barragens. A destruição que fizemos está retornando para nós.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui