Entre 70 associados da CDL Lajeado atingidos pela enchente, metade decidiu mudar as lojas de endereço

Para a presidente da entidade, Giselda Hahn, o movimento tem criado novos centros comerciais no município; nesse cenário, a campanha “Compre Local” surge com o objetivo de valorizar o que é produzido na região


0
Aline Eidelwein e Giselda Hahn (Foto: Eduarda Lima)

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Lajeado (CDL) contabilizou 70 associados atingidos pela enchente de maio. Desse número, 35 comerciantes optaram pela mudança de endereço, 20 decidiram fechar o negócio e os 15 empresários restantes escolheram permanecer no mesmo local.

De acordo com a presidente da entidade, Giselda Hahn, a busca por outros pontos de atendimento tem criado novos centros comerciais na cidade. “As pessoas receberam impulso para buscar novos espaços (…). Especialmente na beira do rio, as pessoas que tinham comércio, praticamente ninguém ficou”, observa.


Por conta das dificuldades que as empresas da região têm enfrentado no processo de retomada, a CDL iniciou a campanha “Compre Local”. Para Aline Eidelwein, diretora da pasta de Comércio, a ação “vem justamente com esse intuito de fazer com que essa circulação de valores faça com que as empresas permaneçam aqui, essa economia gire aqui e automaticamente vá surgindo empregos”.

A iniciativa foi lançada na quinta-feira (20) e segue até novembro, com o objetivo de estimular a população a consumir o que é produzido no município. Giselda considera que esse é um movimento para fazer os clientes mudarem a forma de pensar, já que durante a pandemia as compras virtuais ganharam peso.

Além disso, a entidade tem apoiado os comerciantes afetados por meio de um programa de diagnóstico e plano de ação elaborado por diretoras da CDL. São realizados encontros gratuitos na sede da instituição todas as quartas-feiras.

Texto: Eduarda Lima
[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui