Entrega de vacinas Pfizer será temporariamente adiada na Europa

Confira as informações do programa Correspondente Independente do meio-dia.


0
Foto: Pfizer / Divulgação

O laboratório americano Pfizer avisou, nesta sexta-feira, sobre um atraso “a partir da próxima semana” na entrega de suas vacinas contra o coronavírus em toda Europa, para permitir que a empresa se prepare para aumentar sua capacidade de produção, indicaram as autoridades de saúde norueguesas. “A redução temporária afetará todos os países europeus”, disse o Instituto norueguês de saúde pública em um comunicado. “Não está claro até agora quanto tempo vai levar exatamente para que a Pfizer retome sua capacidade máxima de produção, que passará de 1,3 bilhão para 2 bilhões de doses” anuais, acrescentou. O instituto norueguês não deu detalhes sobre a magnitude da redução do fornecimento, mas forneceu dados para o país, que receberá na próxima semana 36.075 doses das 43.875 previstas, ou seja, 17,8% menos. Para compensar essa redução, a Noruega recorrerá às suas reservas de vacinas que criou após receber as primeiras doses. Fonte: Correio do Povo

Bolsonaro diz que governo fez a sua parte na crise em Manaus

O presidente Jair Bolsonaro disse, nesta sexta-feira, (15) a apoiadores que o governo federal fez a sua parte na crise sanitária ocosionada pela covid-19 em Manaus. Hospitais estão lotados e há relatos de que pacientes estão morrendo asfixiados por falta de oxigênio, um insumo básico. “Terrível o problema lá. Agora nós fizemos a nossa parte, com recursos, meios… Hoje as Forças Armadas alocaram para lá um hospital de campanha. O ministro da Saúde (Eduardo Pazuello) esteve lá na segunda-feira e providenciou oxigênio”, afirmou Bolsonaro. Mais cedo o vice-presidente, Hamilton Mourão, relatou que não havia como prever o colapso no sistema público de saúde de Manaus em função da nova cepa (variante) do coronavírus que circula na capital amazonense. Cerca de 150 pacientes com covid-19 de Manaus (AM) começaram a ser transferidos para oito capitais brasileiras nesta sexta. Fonte: R7.com

Governo da Holanda renuncia por erro de fiscais da Receita do país

Os membros do governo do primeiro-ministro da Holanda, Marke Rutte, renunciaram nesta sexta-feira (15) em decorrência de uma má-gestão de recursos para apoio financeiro às famílias de recém-nascidos, de acordo com mídia do país. Rutte deve informar sua renúncia ao rei Willem-Alexander e então dar uma entrevista coletiva. A decisão acontece após uma investigação do Parlamento no fim do ano passado, na qual se descobriu que funcionários públicos que trabalham na Receita acusaram erroneamente milhares de famílias de fraude. Os políticos apontados pelo governo deveriam supervisionar o trabalho dos fiscais. O relatório do inquérito afirmou que 10 mil famílias foram forçadas a devolver dezenas de milhares de euros que haviam recebido como subsídios, o que as levou a ter mais desemprego, falências e divórcios. Fonte: G1

Edital que premia ações culturais em 23 municípios será lançado nesta sexta-feira

A Associação de Desenvolvimento Social do Norte do Rio Grande do Sul (CUFA), de Frederico Westphalen, lança nesta sexta-feira, o edital que visa selecionar artistas e grupos de trabalhadores na área da cultura que há dois anos desenvolvem atividades em 63 comunidades de 23 municípios gaúchos. As inscrições podem ser feitas pelo prazo de 30 dias. Segundo o diretor da CUFA de Frederico Westphalen, Roberto Torres Júnior, o edital beneficiará comunidades integrantes do Programa RS Seguro. “O programa foi lançado em 2019 pelo gabinete do vice-governador, Ranolfo Vieira Junior, e atua com foco territorial, em localidades onde são registrados os maiores índices de criminalidade e vulnerabilidade socioeconômica”, observa. O diretor da CUFA ressalta que serão beneficiados com recursos agentes culturais que desenvolveram ou ainda desenvolvem trabalhos junto às comunidades dos 23 municípios. A previsão é beneficiar promotores da cultura que estejam em atividades há pelo menos dois anos. Fonte: Correio do Povo

País confirma 1º caso de reinfecção por variante do Amazonas

O Ministério da Saúde confirmou nesta sexta-feira (15) o primeiro caso de reinfecção pela variante do coronavírus do Amazonas. Trata-se de uma mulher de 29 anos do Estado do Amazonas. Ela está com sintomas leves da covid-19. A mulher foi diagnosticada com a doença duas vezes, sendo a primeira em março e a segunda, em dezembro – nove meses depois. A segunda análise revelou que ela havia sido infectada pela variante do coronavírus do Amazonas, a B.1.1.28. Essa variante foi detectada pela primeira vez em viajantes japoneses que tinham passado pela região amazônica. Estudo realizado pela Fiocruz mostra que a mutação detectada na variante é um fenômeno recente, originada entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021. Até o momento, três casos de reinfecção com linhagens já circulantes no país já foram confirmados. O primeiro no Rio Grande do Norte, o segundo, em São Paulo e o terceiro no Rio Grande do Sul, segundo o Ministério. Fonte: R7.COM

Conselho federal de Medicina clama às autoridades por uma ampla campanha de vacinação

O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou uma nota na qual, além de se manifestar favorável à vacinação contra o Covid-19, “clama às autoridades a adoção de uma ampla campanha de vacinação”, que permitirá ao país “lograr êxito em sua cruzada” contra a pandemia. A manifestação se dá após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ter dado o aval positivo em relação à segurança e à eficácia dos imunizantes. De acordo com o CFM, “os resultados divulgados apontam taxas de eficácia que tornam possível a redução do número de casos de Covid-19 de maneira geral e, em particular, em relação às formas graves da doença”, informou por meio de nota. Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui