Especialista em vacinas analisa eventos adversos registrados em pessoas vacinadas com o imunizante da AstraZeneca

Países europeus suspenderam nos últimos dias o uso da vacina como medida de precaução após relatos de trombose em pessoas que receberam o produto


0
Foto: Tânia Rêgo / Agência Brasil

Vários países europeus, incluindo Espanha, França e Alemanha, suspenderam nos últimos dias o uso da vacina desenvolvida por cientistas da Universidade de Oxford e do laboratório sueco-britânico AstraZenaca como medida de “precaução” por possíveis efeitos colaterais, como a formação de coágulos sanguíneos, após relatos de trombose em pessoas que receberam o produto. No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou que o governo brasileiro continue a aplicação da vacina de Oxford.

Uma comissão de análise de segurança de vacinas da Organização Mundial da Saúde (OMS) disse nesta quarta-feira que considera que os benefícios da vacina contra Covid-19 da AstraZeneca superam seus riscos e recomenda que as vacinações continuem.

A diretora técnica da Salus Vacinas, Luciana Weidlich, explica que alguns países observaram surgimento de eventos trombo-embólicos, e isso gerou um alerta.


ouça a entrevista

 


“Esses eventos trombo-embólicos acontecem na população em geral sempre, com vacinação ou sem vacinação. E quando uma vacina começa a ser usado pela população em geral, ocorre um monitoramento muito intenso de qualquer evento que possa ser associado à vacinação”, destaca. “Como esse monitoramento é muito de perto, é muito intenso e detalhado, é bem comum se observar esses eventos em pessoas vacinadas”, pondera.

De acordo com Luciana, há um grande número de pessoas vacinadas com o imunizante da AstraZeneca, e poucos casos de efeitos colaterais. A especialista diz que, em uma análise preliminar, os eventos adversos não ocorrem em maior número do que ocorria antes. “Acredito que a vacinação segue no Brasil, e ela continua oferecendo um grau de segurança importante, principalmente se considerarmos os resultados dos estudos de fase 3”, reforça.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui