Estado atribui um óbito e 98 novos casos de Covid-19 ao Vale do Taquari neste sábado

Agora a região soma 221 mortes em decorrência do coronavírus; uma delas ainda não reconhecida pela SES


0

A Secretaria Estadual da Saúde atribui um óbito e 98 novos casos de Covid-19 ao Vale do Taquari neste sábado (9). A morte reconhecida pela Secretaria Estadual da Saúde é de uma mulher de 74 anos, de Taquari (27º óbito do município). Ela faleceu na quinta-feira (07.01). A paciente era hipertensa.

Tiveram novos casos registrados neste sábado, os municípios de Lajeado (46), Tabaí (14), Nova Bréscia (7), Cruzeiro (4), Bom Retiro do Sul (4), Coqueiro Baixo (4), Teutônia (3), Colinas (2), Progresso (2), Muçum (2), Doutor Ricardo (2), Pouso Novo (2), Forquetinha (2), Encantado (1), Roca Sales (1), Sério (1) e Canudos do Vale (1).

Agora o Vale soma 221 mortes em decorrência do coronavírus, sendo uma delas ainda não foi reconhecida pelo Estado. Agora o Vale soma 221 mortes em decorrência do coronavírus (um deles não reconhecido). O município com maior número de óbitos pela doença é Lajeado, com 64 (ainda falta reconhecer um deles ocorrido em 07.01); seguido de Taquari (27), Encantado (18), Estrela (16), Teutônia (14), Arroio do Meio (nove), Muçum (nove), Bom Retiro do Sul (oito, sendo um ainda não reconhecido pelo Estado), Roca Sales (sete), Paverama (sete), Arvorezinha (seis), Cruzeiro do Sul (cinco), Travesseiro (quatro), Pouso Novo (três), Fazenda Vilanova (dois), Tabaí (dois), Marques de Souza (dois), Progresso (dois), Relvado (dois), Vespasiano Corrêa (dois), Imigrante (dois), Sério (três), Capitão (um), Santa Clara do Sul (um), Forquetinha (um), Canudos do Vale (um) e Colinas (um).

Desde o começo da pandemia, o Vale do Taquari já teve 18.703 testes positivos do novo coronavírus reconhecidos pela Secretaria Estadual da Saúde, sendo que 17.633 dos pacientes estão recuperados (94,2%), 850 casos ativos (4,5%) e 220 pessoas morreram em decorrência da infecção, segundo boletim do Estado.

Leitos de UTI no Vale

Dos 65 leitos de UTI disponíveis no Vale do Taquari, 53 (81,5%) estavam ocupados às 15h deste sábado (9). Eram 25 pessoas em leitos de UTI geral (47,2%), sem ligação com a Covid-19; 24 com confirmação de coronavírus (45,3%) e quatro suspeita do vírus (7,5%).

O Hospital Bruno Born, de Lajeado, tem 30 leitos de UTI, sendo 27 ocupados (90%). São 18 pacientes na UTI Adulta não Covid (66,7%); um com suspeita (3,7%) e oito confirmados (29,6%) na UTI Covid.

O Hospital Estrela, em Estrela, dispõe de 20 leitos de UTI, sendo que 16 estavam ocupados (80%). São oito com confirmação para a doença (50%); um caso suspeito e de sete não Covid (43,8%).

O Hospital de Caridade São José, de Taquari, tem 10 leitos de UTI, sendo que oito estavam ocupados (80%); seis com confirmação de coronavírus (75%) e dois com suspeita (25%)

Já o Hospital Beneficente Santa Terezinha, de Encantado, tem cinco leitos de UTI ; dois deles ocupados com casos confirmados para a doença (40%).

Estado

O Rio Grande do Sul registra neste sábado (9), 3.593 novos casos de Covid-19 e chega a um total de 478.501. O número estimado de recuperados é 452.882 (95% dos casos); em acompanhamento, 16.154 (3%); e 9.413 óbitos no total, sendo que 54 deles ocorreram entre os dias 15 de dezembro e 8 de janeiro e foram divulgados no boletim deste sábado.

Brasil

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 13h deste sábado (9). São 201.843 mortes e 8.034.358 casos confirmados. Desde o último balanço, às 20h de sexta-feira (8), 10 estados atualizaram seus dados: BA, CE, GO, MG, MS, PB, PE, RS, RN e TO. Até as 20h desta sexta-feira (8), o país registrou 1.379 mortes pela Covid-19 nas 24 horas anteriores – o maior número desde 4 de agosto -, chegando ao total de 201.542 óbitos desde o começo da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias até o balanço das 20h de sexta foi de 872 – a maior desde 2 de setembro. A variação foi de +37% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de crescimento nos óbitos pela doença. Fonte: G1

Texto: Rita de Cássia
redacao@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui