Estado confirma bandeira vermelha ao Vale do Taquari a partir desta terça-feira

Somente as regiões de Cachoeira do Sul e Guaíba, permanecem em bandeira laranja após recurso.


0
Foto: Governo do RS / Divulgação

Na 30ª rodada, o mapa definitivo do modelo de Distanciamento Controlado terá, a partir desta terça-feira (1°), 19 regiões em bandeira vermelha (risco epidemiológico alto), incluindo a região de Lajeado. Apenas dois dos 11 pedidos de reconsideração enviados por municípios e associações regionais foram acatados pelo Gabinete de Crise nesta segunda-feira (30). As regiões de Cachoeira do Sul e Guaíba, portanto, permanecem em bandeira laranja (risco epidemiológico médio). A equipe técnica rejeitou os pedidos das regiões de Capão da Canoa, Taquara, Santo Ângelo, Santa Rosa, Passo Fundo, Caxias do Sul, Santa Maria, Porto Alegre e Bagé. As demais regiões não contestaram a classificação do mapa preliminar.

Sem recurso

A Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat) não encaminhou recurso para tentar mudar a cor da bandeira para o laranja e com isto a região permanece na bandeira vermelha (alto risco de contágio de Covid-19), de forma definitiva, a partir desta terça-feira (1º), após 12 semanas na bandeira laranja (risco médio).

Segundo o prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo o não encaminhamento do recurso se deve ao fato de o Estado já ter mudado o protocolo das escolas e já terem adotadas medidas para restringir aglomerações. Outro fator que pesou é a nota atribuída ao Vale. A região de Lajeado teve a 13ª pior nota do estado (1,90). Para sair da bandeira vermelha, é necessário ficar abaixo de 1,50. Na última sexta-feira (21) a nota foi 1,51 e, na segunda-feira houve reversão para a bandeira laranja.

Mesmo com a bandeira vermelha confirmada, devido a cogestão, os setores de serviços, comércio e administração pública seguirão com restrições de bandeira laranja. Para os setores de alojamento e alimentação mantém-se integralmente o teto de operação da bandeira vermelha. Para restaurantes e similares terão atendimento presencial restrito das 7h às 23h.

Os setores de agropecuária, educação, indústria, saúde e assistência, serviços de informação e comunicação e serviços de utilidade pública e transporte atenderão as exigências da bandeira vermelha. Todavia, pouca coisa muda em relação à bandeira laranja, havendo a restrição em relação a quantidade de trabalhadores ou clientes.

Setor de eventos afetado

O setor mais afetado será o de eventos. Terão que voltar a fechar teatros, auditórios, casas de espetáculos, casas de show, circos e similares, cinemas, feiras e exposições corporativas e comerciais, seminários, congressos, convenções, simpósios e similares, reuniões corporativas, oficinas, treinamentos e cursos corporativos, eventos infantis em buffets, casas de festas ou similares (em ambiente aberto ou fechado), eventos sociais e de entretenimento em buffets, casas de festas, casas de shows, casas noturnas, bares e pubs ou similares (em ambiente fechado, com público em pé), eventos sociais e de entretenimento em ambiente aberto, com público em pé, clubes sociais, esportivos e similares (incluindo quadras).

Segundo a assessoria de imprensa do Governo do RS, só podem ocorrer atividades nestes setores depois de duas semanas sem bandeira final vermelha ou preta. A medida vale, inclusive para quem possui cogestão, que é o caso do Vale do Taquari. “No caso de eventos sociais e de entretenimento em buffets, casas de festas, casas de shows, casas noturnas, bares e pubs ou similares, são quatro semanas”, informa a assessoria.

Em, Lajeado, o prefeito Marcelo Caumo, publicou um novo decreto na quinta-feira (26) restringindo o atendimento de bares, restaurantes, pubs, casas noturnas e estabelecimentos similares até as 23 horas e não mais a 1h como estava permitido até então. A programação cultural do Projeto Rouanet, que estava prevista para o Natal no Coração 2020, também foi cancelada.

Números da Covid-19 na semana no Vale do Taquari

Na semana de 20 a 26 de novembro, utilizada na 30ª rodada do programa, a região de Lajeado teve 637 casos e quatro mortes. No período anterior, de 13 a 19 de novembro, em que também recebeu bandeira laranja, foram 664 infectados e quatro óbitos. Os números apontam uma redução de 4% nos casos e estabilidade nos óbitos

Protocolos de bandeira laranja

Os municípios em região de bandeira vermelha que não tenham registro de hospitalização e óbito por Covid-19 (considerado o município de residência) nos 14 dias anteriores a apuração das bandeiras poderão adotar, através de regulamento próprio, protocolos previstos na bandeira laranja, mantendo atualizados os sistemas de informações oficiais (SIVEP e E-SUS). No Vale do Taquari são os seguintes município:

Canudos do Vale
Colinas
Coqueiro Baixo
Dois Lajeados
Doutor Ricardo
Forquetinha
Imigrante
Marques de Souza
Nova Bréscia
Poço das Antas
Pouso Novo
Progresso
Putinga
Santa Clara do Sul
São José do Herval
São Valentim do Sul
Sério
Teutônia
Vespasiano Correa

Texto: Ricardo Sander/Rita de Cássia
ricardosander@independente.com.br
redacao@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui