Estado contabiliza 47 novos casos de covid-19 para o Vale do Taquari nesta quinta-feira

Não houve registro de óbitos


0
Foto: Reprodução / Freepik

A Secretaria Estadual da Saúde contabilizou 47 novos casos de covid-19 para o Vale do Taquari nesta quinta-feira (14). Não houve registro de óbitos.

Tiveram novos casos os municípios de Lajeado (16), Taquari (6), Nova Bréscia (4), Anta Gorda, Colinas e Travesseiro (3), Arroio do Meio, Muçum e Pouso Novo (2) e Estrela, Cruzeiro do Sul, Roca Sales, Capitão, Ilópolis, Capitão e Forquetinha (1).

Conforme o Estado, a região chegou a um total de 48.618 casos registrados de coronavírus. Destes, 47.497 são considerados recuperados (97,7%), além de 256 (0,5%) casos ativos. A taxa de letalidade é de 1,8%, com 865 óbitos reconhecidos pelo Estado.

Leitos de UTI no Vale

O Vale do Taquari possui 65 leitos de UTI e 30 pacientes (46,1%) estavam internados às 16h desta quinta. Eram 20 pessoas em leitos de UTI geral (66,7%), sem ligação com a covid-19, dois com suspeita (6,7%) e outras oito com confirmação de coronavírus (26,7%).

O Hospital Bruno Born, de Lajeado, tem 30 leitos de UTI, sendo 16 ocupados (53,3%). São 13 pacientes na UTI Adulta não covid (81,2%) e três com a confirmação da doença (18,8%).

O Hospital Estrela, em Estrela, dispõe de 20 leitos de UTI, sendo que havia sete pacientes internados (35%). Todos sem relação com a doença (100%).

O Hospital de Caridade São José, de Taquari, tem 10 leitos de UTI, sendo que três estavam ocupados (30%), um com suspeita (33,3%) e outros dois com a confirmação da doença (66,7%).

Já o Hospital Beneficente Santa Terezinha, de Encantado, tem cinco leitos de UTI e tinha três pacientes internados (40%), com a confirmação da doença (100%).

Vacinação

Conforme consta no “Vacinômetro”, ferramenta disponibilizada pela Secretaria da Saúde do Estado Rio Grande do Sul, o Vale do Taquari tinha 279.435 pessoas vacinadas contra o coronavírus às 17h desta quarta. Como a população da região é de 368.453 mil habitantes, calcula-se que cerca de 75,8% dos moradores já receberam ao menos uma dose do imunizante. Destes, 269.839 receberam a primeira dose (73,2%), 190.443 já tiveram a segunda dose aplicada, ou seja, 51.7% dos habitantes da região, 9.596 receberam uma dose única (2,6%), totalizando 200.039 pessoas com o ciclo vacinal completo (53,7%) e 6.711 doses de reforço (1.8%). Desde a última atualização, na última quarta-feira (13), a região vacinou 416 primeiras doses, 1.952 segundas doses e 577 doses de reforço.

Estado

O Rio Grande do Sul registra nesta quinta-feira (14), 49 óbitos e 1.617 novos casos de covid. Agora, o Estado chega a um total de 1.451.069 casos confirmados. Desses, 1.408.924 são considerados recuperados (97%); em acompanhamento, 6.931 casos ativos (0,4%); e 35.118 morreram em decorrência do coronavírus (2,3%).

Leitos

Às 17h25 desta quinta-feira (14), 60,3% dos leitos de UTI do estado estavam ocupados. Eram 1.990 pacientes para 3.301 leitos disponíveis.

Vacinação

Rio Grande do Sul já tem 8.402.636 de pessoas vacinadas com a primeira dose da vacina contra a covid, o que representa 73,2% dos 11.466.630 habitantes gaúchos. Desses, 5.861.165 já receberam a segunda dose (51,1%); e 301.606 receberam dose única (2,6%).

Brasil

Conforme informações do site G1, o Brasil registrou nesta quarta-feira (13) 201 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, com o total de óbitos chegando a 601.643 desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias ficou em 318 –a menor registrada desde 27 de abril de 2020 (quando estava em 287).

Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -41% e aponta queda pelo quarto dia seguido. A forte queda apontada segue sob influência do feriado estendido de Nossa Senhora Aparecida. Devido às equipes reduzidas trabalhando nos municípios, os números de casos e mortes registrados no sistema nacional ficam abaixo do normal e apontam uma queda maior que a esperada. Para efeito de comparação, na quarta-feira passada (sem feriado) foram 543 mortos em 24 horas.

Em semanas normais, os números mais altos vêm a partir do segundo dia útil após o final de semana. Por isso, os números dos próximos dias devem vir elevados devido ao represamento. Sob essa mesma influência, a média móvel de casos ficou abaixo da marca de 12 mil, a menor registrada desde maio de 2020.

Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h desta quarta. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Texto: Vinicius Mallmann e Rita de Cássia
regional@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui