“Estaremos lutando até o último momento para não fechar a empresa”, afirma prefeito de Teutônia sobre mau cheiro

Neste domingo (12), o gestor municipal Celso Aloísio Forneck e a vice, Aline Rohrig Kohl, acompanharam agentes da Fepam em fiscalização na empresa BT Company, no Bairro Canabarro


0
Prefeito de Teutônia, Celso Aloísio Forneck (Foto: Caroline Silva)

Após acompanharem a fiscalização de agentes da Fundação de Proteção Ambiental (Fepam) na empresa BT Company neste domingo (12), no Bairro Canabarro, em Teutônia, o prefeito Celso Aloísio Forneck e a vice-prefeita Aline Rohrig Kohl prometem medidas mais severas caso não seja solucionado o problema de mau cheiro vindo da fábrica.

O gestor municipal fala que, desde quando assumiu a prefeitura neste ano, recebe relatos de moradores do bairro e proximidades acerca do forte odor provocado pela produção da empresa. Protestos, uso da tribuna na Câmara de Vereadores e denúncias à Promotoria de Justiça foram algumas das ações feitas pela população atingida.


ouça a reportagem

 


Contudo, após a fiscalização de domingo, Forneck diz que a Fepam autuou novamente a empresa e que a partir de agora as medidas serão mais severas caso o problema não seja solucionado. “O procedimento agora será de uma forma mais dura. Estaremos lutando até o último momento para não fechar a empresa, e isso ficou claro de que eles vão ter que se adequar. Não é só a Fepam que está na briga, nós também estamos”, garante. Segundo o prefeito, o odor será aceito até quarta-feira (15), que é o prazo estabelecido para a readequação.

LEIA TAMBÉM: Fepam realiza fiscalização em fábrica, alvo de denúncia por disseminação de mau cheiro, em Teutônia

Na última sexta-feira (10) o órgão ambiental realizou uma fiscalização na fábrica e emitiu uma série de recomendações a serem seguidas. No entanto, o mau cheiro persistiu. Forneck diz que por conta disso recebeu inúmeras ligações e mensagens de moradores e no domingo, fez contato com a Fepam. “Na madrugada de sábado para domingo, o cheiro era muito forte. Ligamos para a Fepam e combinamos de fiscalizar pela tarde porque não poderia mais ter mau cheiro”, conta.

Por enquanto, a prefeitura não deve punir a empresa com multa administrativa, devido recomendação do órgão. Uma ação civil pública deve ser feita pelos moradores.

Texto: Caroline Silva
jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui