Estrela articula com a Junta Comercial do RS para implementar um Tudo Fácil Empresas

Ideia é poder abrir uma empresa considerada de baixo risco em até 10 minutos, em protocolo online. Esses planos foram revelados pela nova secretária da Fazenda, Natalie Sesti Lopes


0
Nova secretária da Fazenda de Estrela, Natalie Sesti Lopes (Foto: Tiago Silva)

A nova secretária da Fazenda de Estrela, Natalie Sesti Lopes, assumiu o cargo em 10 de maio com a saída de Elaine Gorgen Strehl para a direção da Empresa Pública de Logística Estrela (E-Log). Natalie é contadora e trabalha na Prefeitura de Estrela desde 2010, quando ingressou como estagiária. Em 2011, ela fez o concurso para auxiliar administrativo e entrou como concursada. Desde 2018, atua como coordenadora do Setor de Contabilidade, área de sua formação.

Agora como secretária, ela relatou em entrevista ao Redação no Ar desta quarta-feira (18) que é um novo desafio na sua carreira. “São diversas demandas que a gente vai aprendendo e adaptando” na nova função, diz ela. Na pasta Natalie coordena cerca de 30 servidores, nos setores de contabilidade, arrecadação, fiscalização tributária, cadastro imobiliário e licitações.

“A responsabilidade é grande. À frente da pasta a preocupação é sempre maior de estar controlando as finanças, o orçamento, a questão da arrecadação dos tributos municipais”, nota. De acordo com ela, o desafio é atender as demandas imediatas da população ao mesmo tempo em que faz as contas para chegar no final do ano com saldo positivo para ter espaço fiscal para grandes investimentos.

Natalie compartilha planos na pasta da Fazenda. Entre eles, a implementação com a Junta Comercial do RS de um Tudo Fácil Empresas em Estrela. A ideia é dar agilidade à abertura de empresas no município. “A gente quer centralizar isso num local para facilitar trazer mais empresas para o município”, ressalta. Os planos incluem a possibilidade de abertura de empresas de baixo risco em 10 minutos, com protocolos online. O projeto está em ajustes internos e deve se concretizar até o fim do ano.

Além disso, ela ressalta planos de melhorias e revisão do Código Tributário Municipal; revisão da planta de valores, que está defasada desde 2005 em relação ao valor real dos imóveis. Informatização do cadastro imobiliário para melhorar os trabalhos; e fazer um georreferenciamento dos imóveis.

Saiba mais

Atualmente, Estrela tem uma dívida ativa em cerca de R$ 20 milhões. Para não deixar acumulr muito, a administração municipal busca fazer a cobrança dos credores pelas vias judicial, nos cartórios e nos serviços de proteção de crédito.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui