Estrela firma convênio com FNDE para construção e mobília de nova escola de Educação Infantil no Bairro Boa União

Emef terá 10 salas e capacidade para atender a 180 crianças. Para secretária, êxito ao alcançar recursos de R$ 3,2 milhões se dá pela união de trabalho técnico com contatos políticos


0
Secretária de Educação de Estrela, Elisângela Mendes (Foto: Tiago Silva)

A Prefeitura de Estrela firmou convênio com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) de R$ 3,2 milhões para a construção e compra de mobiliário para uma nova escola de Educação Infantil no Bairro Boa União. O educandário terá 10 salas e atenderá 180 alunos em turno integral, no bairro com maior necessidade. “Hoje a maior lista de espera na Educação Infantil é no Bairro Boa União”, afirma a secretária municipal da área, Elizângela Mendes, em entrevista ao programa Redação no Ar desta terça-feira (4).

De acordo com ela, a prefeitura espera realizar na sequência os trâmites burocráticos, que incluem matrícula do projeto no FNDE e licitação da obra, para que a construção inicie ainda neste ano e seja concluída até o final do ano que vem.

Conforme a secretária, no início de novembro a prefeitura cadastrou o pedido de convênio. A partir de então, o prefeito Elmar Schneider acionou seus contatos em Brasília e articulou na capital federal o andamento da proposta. “É uma grande noticia para a educação de Estrela, fechamos o ano com chave de ouro”, afirma.

Ela credita o sucesso do projeto ao planejamento da Prefeitura de Estrela, com organização e busca ativa desde janeiro de 2021 nos quesitos técnicos, e o trabalho político efetivo do prefeito que, com seus contatos, tem portas abertas e parcerias em Brasília.

Elizângela conta que a administração fez uma busca ativa com construtoras e loteadoras para encontrar o melhor terreno para a nova escola, que ficará próxima à Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Professora Ruth Markus Huber. Pesou também o fato de o Bairro Boa União ser o mais carente na Educação Infantil. Da fila de espera total no município, que está em cerca de 150, pelo menos 100 são do bairro. “Nos demais a gente consegue suprir”, conta a responsável, ao fundamentar a escolha.

Ela entende também que a nova escola vai propiciar que as famílias e as crianças daquela região possam permanecer no seu local de residência. “Fortalece aquela comunidade e atende as crianças onde elas residem”, reforça.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui