Estrela inicia vacinação dos profissionais da educação 

Primeira ação de imunização ocorreu nesta segunda-feira (31)


0
Foto: Rodrigo Angeli/Prefeitura de Estrela

Com a inclusão dos profissionais da educação nos grupos prioritários por parte do Ministério da Saúde e do Governo de Estado, a Secretaria Municipal de Saúde de Estrela deu início, na manhã desta segunda-feira (31), à vacinação dos profissionais da educação das três redes de ensino. A etapa paralela às demais, organizada em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação, foi realizada no Parque Princesa do Vale, onde 246 pessoas da área foram imunizadas com a primeira dose (D1) do imunizante da AstraZeneca. 

Outra etapa para o mesmo público será realizada na quarta-feira (2). Antes, nesta terça-feira (1º), ocorrerá nova sessão da D1 voltada aos demais grupos prioritários do momento: comorbidades acima dos 18 anos e outros. Ao todo, Estrela conta com 9.607 cidadãos que já receberam a primeira dose (D1) e 5.537 a segunda dose (D2).

Educação

A primeira etapa dos profissionais da educação, nesta segunda-feira (31), teve movimento intenso. Filas de carros já se formavam do lado de fora do Parque Princesa do Vale bem antes dos portões se abrirem. Muitos veículos trazendo mais de um profissional. A Associação Educacional Colmeia fez algo ainda mais dinâmico. Enviou vários profissionais de Kombi, e isso em mais de uma viagem. Nova e exclusiva etapa para os educadores será realizada nesta quarta-feira (02), no mesmo formato que as demais: no Parque Princesa do Vale, das 8h às 12h, no modelo drive thru. Quem for a pé ao Parque deve chegar a partir das 9h e manter o distanciamento na fila. A todos é exigido que utilizem máscaras e levem documento oficial com foto. A iniciativa de arrecadação de alimentos também continua ocorrendo no local com os voluntários do Lions de Estrela, que desde o início da campanha têm colaborado na campanha.

Comorbidades

Nesta terça-feira (1º) a campanha dará sequência à aplicação da D1 voltada ao grupo das pessoas com 18 anos ou mais que tenham Síndrome de Down; estejam vivendo com HIV/Aids; tenham comorbidades ou deficiência permanente. Entre as exigências está a de apresentar receita médica atualizada (últimos 6 meses) ou laudo médico que comprove a comorbidade (com CID, especificada a patologia); comprovante de residência; documento de identidade com CPF. As pessoas com deficiência permanente estão condicionadas à apresentação de comprovante de recebimento do Benefício de Prestação Continuada (BPC). Quem possui mais de 60 anos de idade, independente de terem ou não comorbidades, que ainda não realizaram a D1, pode comparecer sempre. As vacinas da Pfizer, por exigirem mais cuidados, estão sendo aplicadas somente no Posto Central, dedicadas inicialmente às gestantes e puérperas. AI/VM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui