Estrelense com HPN está a mais de 30 dias sem receber medicamento importado

Ele conta que não pode ficar sem o medicação um único dia, e que mesmo tendo ganho direito na justiça, as entregas são falhas.


0

O estrelense Jaime Luis Fell (46), sofre de uma doença chamada, Hemoglobinúria Paroxística Noturna (HPN). Ele necessita de um medicamento especial, que quando está em falta, faz com que ele piore sua condição e passe a se sentir mal dia após dia. Ele conta que há trinta dias não recebe a medicação. “Ganhei na justiça e muitas vezes falha a entrega, tentamos com advogado, buscamos informações do que é possível fazer, mas tudo depende do medicamento chegar, e apenas dizem que é necessário esperar quando pedimos ao Cron, pois eles apenas aplicam”, explica o paciente.


OUÇA  REPORTAGEM


Embora a medicação não venha do município, a secretária de Saúde de Estrela, Ladi Baum se coloca a disposição acompanhar o caso e para ajudar. Mas esclarece:

“É uma medicação especial que vem de fora do país, e que não está disponível em nenhum estabelecimento no Brasil. Jaime conseguiu o medicamento via judicial, através de advogado, e recebe a compra via transportadora ao Centro Regional de Oncologia (Cron), de Estrela, onde ele faz a aplicação.”


OUÇA  A REPORTAGEM 


E conclui: “Como não é uma medicação de competência municipal, não temos o histórico rotineiro desse paciente, então estamos pedindo que esse paciente traga o histórico aqui na secretaria, para termos a negativa e estarmos pautando a busca por essa medicação, mas realmente é uma lástima que isso ocorra”. Ela ainda conclui que a secretaria está a disposição para eventuais ajudas, como transporte, ou intermediar para alguma outra medicação necessária. “Não passa pelo município, mas vamos ajudar de alguma forma.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui