Estrelense perde 34 quilos depois de começar a andar de bicicleta

"Pedalo 400 quilômetros por semana, e economizo R$ 1.000 por mês em combustível", afirma Paulo Gustavo Sehn


0

 

Há oito anos, Paulo Gustavo Sehn (38) pesava 108 quilos e percebeu que urgentemente precisava perder peso. A solução foi fazer uma atividade física regular, como sempre gostou de andar de bicicleta, resolveu pedalar.

Depois de começar a ir de bicicleta para a Prefeitura de Estrela, onde trabalha na parte da manhã, percebeu uma grande melhora em seu condicionamento físico, optando em aproveitar a bicicleta para se deslocar também à Lajeado, onde leciona em duas escolas.


ouça a reportagem 


 

“Logo no início eu suava muito e me sentia cansado e com dores, mas em pouco tempo, meu condicionamento físico foi melhorando e o sacrifício se tornou um prazer”, relata Sehn.

Depois de alguns meses pedalando, seu peso passou de 108 para 74 quilos. “Quando baixei meu peso por andar de bicicleta e cuidar da alimentação, percebi muitas vantagens. Hoje pedalo com a minha esposa Betânia e levamos junto nossa filha Clara, que ama pedalar”, fala ele orgulhoso das mudanças.

Atualmente, Sehn pedala cerca de 400 quilômetros por semana, e sua média anual é de 22 mil quilômetros. Apesar de possuir carro, utiliza muito mais a bicicleta. Em alguns dias da semana, chega a fazer o trajeto entre Estrela/Lajeado quatro vezes por dia.

Além da vantagem física, Sehn percebeu uma grande mudança econômica. “Pedalo 400 quilômetros por semana, e economizo R$ 1.000 por mês em combustível”.

Sobre os riscos de pedalar na região ele comenta: “Fui atropelado duas vezes, mas não me machuquei. Nossas estradas e rodovias não são ideais para o ciclismo, mas estamos aos poucos melhorando. Como o esporte está crescendo muito, os motoristas estão mais cautelosos e nos respeitando mais”.

Ao final da entrevista, Sehn aproveitou para dar um alerta. “Todos nós temos condições de fazermos alguma atividade física, basta nos organizarmos”. E acrescenta: “Ao andar de bicicleta, use equipamentos de segurança, roupas claras e respeite a sinalização”.

Texto: Joel Alves


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui