Estrelense recebe vacina contra a Covid-19 nos Emirados Árabes

Luís Huber (42), que tomou o imunizante fabricado pela China, relatou efeito adverso leve, após a segunda dose.


1
Huber trabalha com o general responsável pela segurança externa dos Emirados (Foto: Arquivo pessoal / Divulgação)

Enquanto a maioria dos brasileiros aguarda ansiosamente o início do processo de vacinação contra a Covid-19 no país, alguns poucos afortunados já estão imunizados contra o vírus, que já matou quase dois milhões de pessoas no mundo, sendo 205 mil só no Brasil.

Radicado há oito anos em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos (EAU), o professor de jiu-jitsu Luís Huber (41), que saiu de Estrela, no Vale do Taquari, para ensinar a arte suave para soldados do exército, foi um dos primeiros a receber a dose no país, mesmo não fazendo parte de nenhum grupo de risco.


ouça a reportagem

 


“Como trabalho com o General Jaseam, responsável pela segurança externa dos Emirados e por isso tem contato direto com a família real, fui um dos primeiros a receber a vacina, no mês de novembro de 2020”, conta o faixa preta, que foi imunizado com o imunizante da indústria chinesa Sinovac.

Professor de jiu-jitsu saiu de Estrela para ensinar a arte suave para soldados do exército dos Emirados (Foto: Arquivo pessoal / Divulgação)

Efeitos adversos leves

Conforme Luís, a aplicação é indolor, e a vacina causou poucos efeitos adversos. “Não senti a picada. Na primeira dose, não tive efeito nenhum. Já na segunda aplicação, senti uma leva sonolência, mas nada que me impediu de treinar e seguir normalmente com minhas atividades cotidianas”, revela.

Imunização em três etapas

Conforme Huber, o programa de vacinação dos EAU envolve três etapas. “Em novembro de 2020 recebi a primeira dose. Quinze dias depois, a segunda. Uns 20 dias após a segunda dose, é preciso fazer um exame de sangue. A partir dai, você recebe um aplicativo no seu celular para o governo fazer o seu acompanhamento”, esclarece.

O aplicativo

Luís Huber conta que o aplicativo (app) desenvolvido pelo governo dos EAU serve para realizar o acompanhamento dos habitantes do país durante a pandemia. “Através do app, governo confere se você já tomou a vacina ou se está em dia com os testes. Para ter uma ideia, se alguém que testou positivo para o coronavírus se aproximar, você recebe um aviso no celular. Após cumprida a terceira etapa da imunização, que é o exame de sangue, você recebe um documento virtual, que lhe permite participar de alguns eventos com público”, explica o professor.

Testagem periódica

O estrelense conta que o protocolo sanitário dos Emirados Árabes envolve testagem periódica para Covid-19. “Mesmo depois de vacinadas, as pessoas precisam continuar a fazer o teste para poder exercer determinadas atividades. Isso ganhou força após a descoberta de uma nova cepa do coronavírus recentemente na Inglaterra. Por exemplo: hoje estou organizado uma competição de jiu-jitsu em Dubai. Para poder voltar pra minha casa, que fica na cidade de Abu Dhabi, precisarei apresentar um teste”, conta.

Números da Covid-19 nos EAU

De acordo com dados atualizados até às 11h desta quinta-feira (14), os Emirados Árabes Unidos, que possui uma população de pouco mais de 9,6 milhões de habitantes, registram 239.587 casos de Covid-19, com 723 mortes. No Brasil, que tem 209 milhões de habitantes, são, 8.256.536 casos positivos e 205,9 mil mortes, até às 11h desta quinta-feira (14).

Luís Fernando Wagner
noticias@independente.com.br.

1 comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui