Estudantes do Colégio Teutônia aprovados em universidade da Alemanha

Arthur Werlang e Vanessa Flach cursarão Ciências da Computação e Bioquímica, respectivamente, na Technische Universität Dortmund


0
Foto: Divulgação

No mundo globalizado, as divisas territoriais deixam de existir, principalmente para quem estiver preparado e, literalmente, com outros idiomas “na ponta da língua”. O aprendizado de uma língua estrangeira pode ser a chave para o sucesso e fazer a diferença no mercado de trabalho. O Colégio Teutônia estimula o aprendizado da língua estrangeira entre seus estudantes, que incluem oportunidades de intercâmbio e a participação em processos seletivos de qualificação complementar de novos idiomas.

Inserido na programação da Semana da Língua Alemã, de 12 a 20 de junho, houve momento especial de relatos de experiências com estudantes do CT que participam de programa de bolsas de estudo no exterior. Para servir de inspiração e contar um pouco mais sobre essa realidade, os ex-alunos Arthur Werlang (18) e Vanessa Flach (18) compartilharam sua preparação e o ingresso na universidade da Alemanha.

Ao longo dos anos, além de participarem das aulas regulares de Língua Alemã, aproveitaram as oportunidades de concursos e festivais em Alemão, enriquecendo ainda mais o aprendizado.

Escolas parceiras para o futuro

No CT, também conheceram o programa Pasch (Escolas parceiras para o futuro), educandários de Língua Alemã pelo mundo que incentivam o aprendizado. Entre as oportunidades criadas pelo Pasch, Arthur e Vanessa se interessaram pelo Studienbrücke, programa de formação do Goethe-Institut que oferece preparação específica para ingresso direto em universidade alemã.

Gustavo Wommer, outro ex-aluno do CT, participou de programa semelhante, o Studienkolleg, cujo ano preparatório foi na Alemanha, após o Ensino Médio, enquanto que a preparação de Arthur e Vanessa foi no Brasil, já durante o Ensino Médio.

“Os participantes do Studienbrücke tiveram aulas on-line, tanto de Alemão, como de conteúdo específico para as áreas escolhidas, e o principal: com oportunidades de bolsa de estudos”, destaca a professora de Língua Alemã do Colégio Teutônia, Angelita Lohmann, mencionando o apoio dos professores do CT e suporte direto do Goethe-Institut.

O empenho rendeu frutos: Arthur foi aprovado para Ciências da Computação e Vanessa para Bioquímica, ambos na Technische Universität Dortmund. “Esperamos que a experiência deles empolgue outros estudantes a acreditarem no seu potencial e aproveitarem uma das várias possibilidades que o CT oferece por meio da parceria PASCH, junto com outras duas mil escolas em 120 países. Certamente a Língua Alemã pode impulsionar à concretização de sonhos e ser um diferencial para outros estudantes”, conclui Angelita.

Acreditar

Na roda de conversa oportunizada pela Semana de Língua Alemã, Arthur e Vanessa falaram da organização e foco de seus estudos, valorizando o nível de conhecimento em Alemão que os estudantes do CT têm e podem atingir quando surge uma oportunidade destas. “É preciso acreditar em si e querer”, enfatizaram, acrescentando que o Colégio Teutônia oportuniza as experiências, mas a dedicação dos estudantes e o apoio dos familiares é essencial.

Com a aprovação, ambos poderão realizar todo bacharelado na universidade alemã. Em virtude da pandemia, ainda há alguns detalhes por serem alinhados para o início dos estudos, entre eles o fato de que os jovens ainda não foram vacinados contra a Covid-19 no Brasil.

O bacharelado alemão deve contar com seis ou sete semestres. “Geralmente, os estudantes não conseguem concluir a formação nesse tempo, considerando o volume de conteúdo, além de oportunidades de trabalho que também costumam aparecer, o que é um grande diferencial, nos permitindo adquirir novas experiências durante a graduação”, destacou Vanessa.

Eles valorizam a orientação que receberam para participar do programa, que no início parecia bastante distante, mas agarraram a oportunidade com muita dedicação. “A linguagem para a universidade é diferente, possui termos técnicos e expressões que possivelmente no dia a dia não serão utilizadas, mas na universidade deverão fazer parte do cotidiano”, detalhou Arthur.

Ambos também frisaram a necessidade de disciplina nos estudos, principalmente em tempos de pandemia. “Foi preciso organização, e a rotina da escola nos estimulava a isso. Estando em casa, nós mesmos tivemos que correr atrás dessa organização. Foi necessário disciplina para concluir cada módulo de estudo”, disse Arthur. “Isso também já é importante na preparação para a universidade, onde cada um terá que ir atrás do que quer”, complementou Vanessa.

Os jovens agradeceram ao CT pelas oportunidades, ao apoio dos professores, direção e coordenação, além do acompanhamento da família. “É uma grande mudança, desafiador, mas tenho muito apoio. Ter participado das turnês com o Conjunto Instrumental do Colégio Teutônia também despertou ainda mais esse meu desejo de conhecer o mundo”, concluiu Vanessa.

Arthur, inclusive, já projeta permanecer por mais tempo em terras germânicas, pensando no mestrado e vislumbrando oportunidades de emprego em empresas alemãs que também atuam no Brasil. “Quem realmente quer, pode estudar e se preparar para alcançar seus objetivos”, finalizou. AI/VM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui