Estudantes serão protagonistas no Ensino Médio Colégio Gustavo Adolfo campus Univates

Para o diretor do Gustavo Adolfo, Edson Wiethölter, é fundamental que o aluno tenha habilidades e competências desenvolvidas focadas na sua área de interesse


0
Diretor do Gustavo Adolfo, Edson Wiethölter (Foto: Jonas de Siqueira)

Com a proposta de fazer com que o estudante seja protagonista dos seus processos, o Colégio Sinodal Gustavo Adolfo firmou parceria com a Universidade do Vale do Taquari, e lançou o novo Ensino Médio Colégio Gustavo Adolfo campus Univates e o modelo do Projeto Bilíngue.

Conforme o diretor do Gustavo Adolfo, Edson Wiethölter, com a necessidade de atender a demanda da comunidade, o Colégio Gustavo Adolfo aliou a mudança no currículo, em conformidade com a legislação federal, na elaboração do projeto do Novo Ensino Médio. “A Univates está a quatro quadras da instituição com prédio à disposição que poderiam ser aproveitados”, observa. 

“A universidade entra com os espaços físicos, o colégio com a expertise e se vale de toda estrutura e formação continuada para os professores por parte da universidade”, diz o diretor. Na visão do administrador, é fundamental que o aluno tenha habilidades e competências desenvolvidas focadas na sua área de interesse.

Edson revela que, conforme levantamento, 40% dos estudantes acabam trocando ou ficando em dúvida com relação a sua formação. Outra questão destacada pelo diretor é a falta de mão de obra qualificada no mercado de trabalho. Um dos destaques da parceria é que os alunos participarão de disciplinas eletivas de cursos técnicos (1º e 2º anos) e de graduação (3º ano) da instituição. Com a nova estrutura os alunos terão mais autonomia.

Segundo o diretor, atualmente, o Ensino Médio do Gustavo Adolfo conta com 3.300 horas. No novo modelo, a carga horária passará a ser de 3.600 horas, contemplando a formação geral básica e a Formação Específica.

O modelo do Projeto Bilíngue será oferecido inicialmente para os estudantes que ingressarem no Nível III da Educação Infantil (5 anos) e no 1º ano do Ensino Fundamental (6 anos) em 2022. “Nosso objetivo é levar ao estudante de até 10 anos o domínio da língua inglesa a título de entendimento e fala”, comenta Edson Wiethölter. 

Assista a entrevista 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui