Estudo aponta redução de 87% no risco de morte por Covid em pessoas com vacinação completa no RS

Entre os idosos, a vacinação de reforço foi capaz de diminuir em 95% a incidência de óbito no período


0
Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

O Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) divulgou, nesta quinta-feira (23), uma avaliação da efetividade da vacinação contra a Covid-19 no Rio Grande do Sul. Os dados apontam que o esquema vacinal completo (duas doses ou dose única) reduziu em 87% o risco de morte pelo coronavírus nas pessoas com 20 anos ou mais entre agosto e novembro. Entre os idosos, a vacinação de reforço foi capaz de diminuir em 95% a incidência de óbito no período.

A secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, destacou que os dados refletem a importância da vacinação, trazendo em números e percentuais o que sempre se defendeu. “A vacinação com esquema completo, em especial quando acrescida do reforço, é fundamental e é a forma mais efetiva da população se proteger”, comenta.

Para o estudo, foi calculado o número de pessoas que se encontravam sem nenhuma dose da vacina, com esquema incompleto (apenas uma dose), com esquema completo (duas doses ou dose única) e com dose de reforço no período entre 01/08 e 27/11/21. Esses dados foram cruzados, então, com os registros de casos de hospitalizações e mortes por Covid-19.

Por meio da comparação desses registros entre os grupos vacinados e o grupo dos não vacinados, foi possível estimar a efetividade da vacinação. Entre os idosos, houve no período o registro de 209 mortes por Covid-19 naqueles sem nenhuma vacina recebida. Isso representou uma incidência de 4,16 óbitos por 100 mil pessoas por dia. Por outro lado, essa taxa foi 24 vezes menor naquelas pessoas acima dos 60 anos com dose de reforço (0,17 por 100 mil pessoas por dia).

Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui