Executivos de Twitter, Google e Facebook são interrogados no Senado dos EUA

Antes da audiência, Mark Zuckerberg (Facebook) e Jack Dorsey (Twitter) defenderam lei que protege as empresas por conteúdos publicados por terceiros. Senadores devem reprovar empresas por sua maneira de moderação nas plataformas.


0
Twitter, Google e Facebook participam de audiência no Senado dos EUA nesta quarta (28) (Foto: Jose Luis Magana, LM Otero, Jens Meyer/AP Photo)

Os presidentes-executivos de Facebook, Twitter e Google participam de uma audiência no Senado dos Estados Unidos que começou às 11h desta quarta-feita (28).

Os parlamentares devem questionar a maneira como as empresas moderam os conteúdos de suas plataformas, além de debater uma reforma na atual lei que protege as empresas da responsabilidade sobre o que é publicado por seus usuários; a chamada “Seção 230”.

Mark Zuckerberg (Facebook), Jack Dorsey (Twitter) e Sundar Pichai (Alphabet, a dona do Google) foram convocados ao painel e estão confirmados para os depoimentos de maneira remota.

As gigantes da tecnologia, juntamente com Apple e Amazon, sofrem repetidas pressões das autoridades americanas. Na semana passada, o Google foi formalmente acusado de uso de poder para manter o monopólio em seu sistema de buscas.

Em julho passado, Facebook, Google, Amazon e Apple também se defenderam no Congresso sob a acusação de abusar de uma posição dominante de mercado.

A abertura dos trabalhos foi feita pelo senador republicano, Roger Wicker, que preside o comitê. Dorsey e Pichai foram os primeiros a falar, mas Zuckerberg não teve sucesso em sua tentativa inicial de participação remota.

“Não podemos fazer contato com o Sr. Mark Zuckerberg”, disse o senador Roger Wicker, que preside o comitê, concordando com um atraso de cinco minutos depois que os executivos-chefes do Twitter eo Google falaram.

O Facebook disse ao comitê que Zuckerberg estava sozinho. Ele conseguiu se conectar em alguns minutos.

“Pude ouvir as outras declarações de abertura. Só estava tendo dificuldade em me conectar”, disse Zuckerberg. Wicker respondeu: “Eu conheço o sentimento, Sr. Zuckerberg.”

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui