Exército Brasileiro avalia pontes usadas para desvios da BR-386, em Estrela

Batalhão de Cachoeira do Sul e uma engenheira civil do Comando Militar do Sul visitam o município. Há possibilidade de bloqueio na ponte de ferro em Linha São José, mas ainda sem definição


1
Conversa entre exército e Prefeitura de Estrela aconteceu na manhã desta quarta-feira (17) (Foto: Gabriela Hautrive)

O acidente com explosão de um caminhão carregado com combustível no último sábado (13), na BR-386, em Estrela, além de ter vitimado o motorista Anderson Barbosa (36), morador de Coronel Barros-RS, gera transtornos no tráfego de veículos da região. Por conta de um bloqueio na BR, sobre a ponte do arroio Boa Vista, os motoristas precisam usar rotas alternativas como desvio. Com isso, as estradas secundárias estão recebendo um fluxo muito grande de veículos, danificando pontes com estruturas precárias.


ouça a reportagem

 


No interior de Estrela, localidade de Linha São José, uma ponte de ferro já apresenta fissuras na estrutura, além de não estar permitindo a passagem de veículos pesados. Para avaliar a situação do local e certificar se o trânsito vai continuar passando pela ponte ou se será preciso a construção de uma nova obra, membros do Exército Brasileiro fazem avaliações em diferentes pontos do município. Na manhã desta quarta-feira (17), quatro representantes do 3º Batalhão de Engenharia e Combate de Cachoeira do Sul, além da engenheira civil de fortificação e construção do 4ª Grupamento de Engenharia do Exército do Comando Sul, Diana Schrok Bezerra, fizeram avaliação na ponte.

Vistoria foi feita na manhã desta quarta-feira (17) (Foto: Gabriela Hautrive)

Inicialmente foi certificado que a estrutura da obra apresenta problemas. Nos próximos dias será feito um relatório, para depois então ser tomada alguma decisão sobre os procedimentos adotados. Há inclusive a possibilidade de interdição da ponte em Linha São José, já que é uma construção antiga e que apresenta problemas. Conforme o vice-prefeito de Estrela, atualmente prefeito em exercício, João Schäfer, não há como tomar nenhuma decisão neste momento, é preciso aguardar o relatório com avaliação do exército. “Com calma e com tranquilidade, mas também com rapidez, temos que esperar para definir o que será feito, o trânsito está um caos em todo município e refletindo em outras cidades, como Colinas, Imigrante e Roca Sales”, destaca.

A engenheira civil, Diana Schrok Bezerra, fez um levantamento sobre as condições da ponte, com fotos e coleta de informações com o setor de infraestrutura da prefeitura. Segundo João Schäfer, ainda não um prazo para que seja definida uma posição oficial sobre a ponte, porém, ela precisa oferecer segurança aos usuários, caso contrário não será utilizada. Antes mesmo do acontecimento na BR-386, a prefeitura já previa melhorias no local. “Em janeiro o prefeito Elmar Schneider solicitou um projeto inicial de um ponte de concreto com duas pistas. Esse projeto foi entregue ao Daer, em Porto Alegre. Nossa grande demanda é ter uma ponte para fazer com que a economia e a travessia por aqui aconteça de forma mais fácil e mais ágil”, relata.

Engenheira civil, Diana Schrok Bezerra, fez um levantamento sobre as condições da ponte (Foto: Gabriela Hautrive)

A estrutura da ponte é de 1949, feita inicialmente de madeira, com envelopamento em ferro, e não há muitos detalhes a respeito de como foi feita a obra, o que também dificulta o trabalho de avaliação da estrutura, conforme o vice-prefeito. “Nós não temos o projeto dela, então está na hora que nós, depois de 70 anos, brigar por um acesso com melhor qualidade”, explica.

Além deste ponto, representantes do exército também visitaram a ponte no acesso da São José com saída ao lado da empresa Tangará na saída pela RSC-453 (Rota do Sol). Neste local, conforme a prefeitura, não há uma demanda tão prioritária no momento. A emergência é para melhorias na primeira ponte vistoriada.

A CCR Via Sul, concessionária responsável pela administração da BR-386, também esteve no local. Definições entre os órgãos e a prefeitura deve ser conhecida nos próximos dias. A vinda do Exército para Estrela também teve participação do senador Luis Carlos Heinze, que durante uma ligação na manhã desta quarta-feira também conversou com os militares.

Tráfego de veículos na ponte

A ponte de ferro que faz a ligação entre os Bairro São José e Boa União, em Estrela, está com o tráfego restrito para carros, camionetes e motos. A medida se dá em razão de fissuras e rachaduras na estrutura de sustentação da ponte. O fato teria ocorrido após veículos de carga terem cruzado pelo local durante a noite, infringindo as determinações das autoridades policiais. Com isso, fica proibido o tráfego de vans pela ponte. Carros de passeio e motos podem passar no local, sendo um veículo por vez. Há orientação de funcionários da CCR Via Sul no local.

Texto: Gabriela Hautrive
reportagem@independente.com.br

1 comentário

  1. Brasil e assim mesmo tudo de deixa pra última hora ,pro último grito ,lembro dessa ponte que foi muito usada quando teve varios desvio ou acidentes na 386 ,então porque não foi feita uma ponte nova ,a extensão e tão pequena ,isso ajudaria muito o tráfego do próprio município de Estrela na ligação de bairros da Boa União a São José ou Colinas ,está mais que na hora das autoridades da região pensarem e executarem rotas alternativas para a BR 386 estamos muito depende de um sistema viário que está no seu limite de tráfego e qualquer fator que impeça o trânsito nesse trajeto.prejudica muita gente em tempo ,,economicamente e até perdas de vida .

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui