Existe preconceito na aplicação da vacina contra a Covid-19?

A enfermeira da Prefeitura de Estrela Ana Carolina Pádua conta curiosidades sobre a vacinação


0
Foto: Reprodução / Agência Brasil

A rotina de quem aplica vacinas contra a Covid-19 foi assunto no quadro “Sem Preconceito” no programa Panorama desta sexta-feira (28). A enfermeira da Prefeitura de Estrela Ana Carolina Pádua Lopes conta que a população da região é educada e ocorreram, apenas, algumas situações isoladas de preconceito.

Em um dos casos, foi necessário chamar o serviço de segurança para conter o indivíduo, mas o problema foi de pronto resolvido e o sujeito se retirou do local de vacinação. Ela explica que a redução dos casos faz a população ter menos preconceito com a vacina, resultando em uma aceitação dos imunizantes por quase toda a população.


Ouça a entrevista

 


 

EPI’s na aplicação

No início da vacinação, o senso comum dizia que era necessário utilizar luvas para a realização da aplicação dos imunizantes. No entanto, segundo a enfermeira, não há esta necessidade, pois “não há contato com a secreção.” O que deve ser utilizado pelo profissional que faz a aplicação do imunizante é o jaleco e a máscara, além de ser feita a higienização constante das mãos. Também pode-se fazer o uso de protetor Facial.

Imunizante na seringa?

Uma polêmica viralizada na internet envolvendo a vacinação teve certo impacto em Estrela, onde atua Ana Carolina. Vídeos que circulavam nas redes sociais mostravam profissionais da saúde aplicando a vacina com a siringa vazia ou sem aplicar o líquido. Devido a esta divulgação, as pessoas passaram a visualizar o ato da aplicação e a conferirem a existência do líquido na seringa, conta.

Enfermeira Ana Carolina Pádua Lopes (Foto: Divulgação / Prefeitura de Estrela)

Texto: Rodrigo Gallas
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui