Falta de caminhoneiros leva ameaça de desabastecimento ao Reino Unido

Filas se formam em postos de gasolina para abastecer carros. Governo anunciou medidas como vistos temporários para caminhoneiros para conter crise que pode afetar o Natal dos britânicos


0
Motoristas tentam abastecer ante possibilidade de desabastecimento no Reino Unido; secretário de Transportes diz que pessoas correram por 'pânico' (Foto: Dominic Lipinski/PA via AP)

Longas filas de carros em postos de gasolina no Reino Unido ilustraram os temores da população britânica neste fim de semana: a de uma crise de desabastecimento desencadeada pela escassez de motoristas de caminhão.

A indústria de transporte do Reino Unido foi afetada nos últimos meses pela falta de motoristas de veículos pesados, o que impactou negativamente a cadeia de abastecimento de combustível em todo o país, e fez o governo anunciar medidas para mitigar o problema.

Consumidores no Reino Unido têm relatado também prateleiras vazias em diversos estabelecimentos por conta da interrupção da entrega. Algumas empresas, notadamente grandes redes de supermercados, já admitiram a falta de alguns produtos.

A crise dos caminhoneiros se deve a uma combinação da pandemia de Covid-19, do Brexit (saída do Reino Unido da União Europeia) e outros fatores.

A associação Logistics UK estima que precisa de cerca de 90 mil motoristas de veículos pesados, atribuindo a escassez à pandemia, mudanças fiscais, o Brexit, envelhecimento da força de trabalho, baixos salários e más condições de trabalho.

Na semana passada, a petrolífera British Petroleum (BP) anunciou que foi forçada a fechar “temporariamente” alguns de seus postos por falta de combustível.

Outras operadoras ligadas à petrolífera Esso também confirmaram que um “pequeno número” de seus postos de gasolina foi afetado.

Na manhã deste domingo (26/9), havia relatos de dezenas de carros esperando em filas em Londres, e diversos postos de gasolinas com cartazes dizendo não ter mais combustível.

Por outro lado, há postos que afirmam estar recebendo suprimentos e operando normalmente.

O governo britânico diz que não há falta de gasolina, e que os problemas com o fornecimento de combustível se resumem à corrida pela compra causada pelo pânico da população.

“Não há falta de combustível” e as pessoas devem ser “sensatas” e só abastecer quando precisam, disse o secretário de Transportes Grant Shapps no programa Andrew Marr, da BBC.

Shapps disse que estava introduzindo um “grande pacote” de medidas, incluindo vistos temporários para motoristas de veículos pesados, para ajudar a situação.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui