Famurs pede retirada de proposta que extingue exigência de plebiscito para privatizações

Federação foi surpreendida com a possibilidade da venda da Corsan e solicita detalhamento da proposta


1
Presidente da Famurs, Maneco Hassen (Foto: Arquivo / Rádio Independente)

A Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) entrou com pedido de suspensão do projeto que tramita na Assembleia Legislativa e que trata da extinção da necessidade de plebiscito para que o Governo do Estado encaminhe processos de privatizações. A matéria deve ser colocada em pauta ainda em abril e preocupa prefeitos, servidores e a população gaúcha.

O presidente da Famurs, Emanuel Hassen de Jesus, o Maneco, concedeu entrevista ao programa Encontro Maior da Rádio do Vale e explicou que o governador Eduardo Leite ainda não repassou nenhuma informação sobre a proposta de privatização de estatais como a Corsan. Ele relatou que esta autarquia é superavitária e o Estado não teria autonomia de encaminhar a privatização sem dialogar com as comunidades.


ouça a entrevista

 


Sem o detalhamento do projeto, Maneco questionou a situação dos municípios pequenos, que provavelmente seriam abandonados pela iniciativa privada e não teriam condições de manter o fornecimento de água sem um aumento significativo das tarifas.

Pelo menos 200 municípios abastecidos pela Corsan seriam deficitários e a compensação ocorreria com o “subsídio cruzado” das cidades maiores. GL

 

1 comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui