Floresta Nacional de Canela receberá R$ 90 milhões em investimentos

Também estão previstas atividades de conservação, proteção e gestão da unidade por um período de 30 anos


0
Foto: Governo Federal

A concessão da Floresta Nacional de Canela, na Serra Gaúcha, prevê investimentos de mais de R$ 90 milhões para ações voltadas ao ecoturismo, incluindo revitalização, modernização, operação e manutenção. Também estão previstas atividades de conservação, proteção e gestão da unidade por um período de 30 anos.

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade realizou, no dia 12 destes mês, a abertura da proposta para concessão da área. O edital foi lançado em maio, com a presença do então ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. A seleção da empresa responsável pela administração da área é a última etapa de um processo que começou há dois anos, com o convite realizado pelo senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) ao ministro para visitar o Estado. “É importante ressaltar que concessão não é privatização. Não há venda das terras. Apenas o direito da iniciativa privada investir de forma regulada por um período determinado.

A fiscalização e proteção continuam sob controle do governo e dos órgãos ambientais. Essa iniciativa atrairá investimentos em infraestrutura, no turismo sustentável e contribuirá com a geração de empregos e renda. Começamos esse projeto no início de 2019 e, após passar pela aprovação do Tribunal de Contas da União e da Procuradoria Federal Especializada, que atua junto ao ICMBio, chegamos nessa etapa”, destacou Heinze.

No processo de concessão da Floresta Nacional de Canela, o próximo passo é a verificação da habilitação técnica do consórcio, permitindo, assim, a assinatura do contrato de concessão. Localizada a 6,4 km do Centro do município, a floresta tem uma área de 557 hectares, com altitudes que chegam a 840 metros. Destaca-se como uma das áreas turísticas com maior potencial na Serra Gaúcha.

Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui