Flórida x Disney: em meio a polêmica sobre questões LGBTQ, legisladores revogam isenções fiscais dos parques

A Câmara estadual, liderada pelos republicanos, votou por acabar com um distrito fiscal especial onde fica o complexo de parques temáticos Disney World. O governador Ron DeSantis deve sancionar o projeto, que entraria em vigor a partir de junho de 2023


0
Alguns funcionários da Disney protestaram contra nova lei (Foto: Getty Images)

A Câmara estadual da Flórida aprovou, por 70 votos a 38, um projeto de lei nesta quinta-feira (21) que revoga o status de autogoverno da Walt Disney Co. O movimento é visto como retaliação à oposição da empresa a uma nova lei estadual que limita a discussão de questões LGBTQ nas escolas.

O projeto agora segue para a mesa do governador Ron DeSantis, que deve sancioná-lo. A mudança entraria em vigor em junho de 2023.

A Câmara estadual, liderada pelos republicanos, acabou com o distrito fiscal especial que permite que a Disney autogoverne uma área de cerca de 25 mil acres em Orlando, onde seu complexo de parques temáticos Disney World está localizado. O Senado estadual também aprovou a medida nesta quarta-feira.

A lei visa eliminar um punhado de distritos fiscais especiais, incluindo o Reedy Creek Improvement District, em Orlando. Por meio desse dispositivo legal, a Disney e outros proprietários de terras no Estado obtêm isenção de impostos e taxas em troca de assumirem a responsabilidade pela prestação de serviços públicos, como o combate a incêndios e manutenção de energia, água e estradas.

DeSantis, potencial candidato à indicação presidencial dos Republicanos em 2024, quer revidar a Disney por sua oposição a uma lei que proíbe a instrução em sala de aula sobre orientação sexual e identidade de gênero para alunos com menos de 9 anos. O governador assinou a legislação mês passado.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui