Fondue, o prato nacional da Suíça

A iguaria ganhou fama internacional na década de 50


0
Foto: Reprodução / Site Receitas.Globo

Sua primeira menção remonta à Ilíada de Homero, por volta de 800 a 725 aC, onde foi descrita como uma mistura de queijo de cabra, vinho e farinha. No final do século 17, um livro de receitas suíço, Kochbuch der Anna Margaretha Gessner, menciona cozinhar queijo com vinho.

Há quem diga que os camponeses das montanhas suíças criaram o prato como uma forma de aproveitar as sobras de pão e queijo durante os meses mais frios, quando os produtos frescos eram escassos. Contrariamente à crença popular, não poderia ter sido inventada por pessoas vivendo nos alpes suíços, pois nessa época o queijo usado na fondue era caro, o que significa que não estaria ao alcance da maior parte das pessoas vivendo nas montanhas. Assim, durante os séculos XVIII e XIX o fondue teria sido uma iguaria desfrutada apenas por pessoas mais ricas, vivendo nas cidades.

Mas o fondue moderno – queijo e vinho derretidos em uma panela sobre uma chama aberta – data do final de 1800, com raízes na região francesa de Rhône-Alpes, perto da fronteira com Genebra. Avanço rápido para 1930, quando a União do Queijo Suíço declarou o prato nacional do país – e os suíços não olharam para trás desde então.

Na década de 1950 o fondue entrou nas cozinhas do exército suíço, tornando-se assim conhecida dos soldados, que levaram esta receita para suas casas. Até hoje, a preparação do fondue é considerada como uma “coisa de homem” na Suíça.

A iguaria ganhou fama internacional na década de 50, quando o chefe Conrad Egli, do restaurante Chalet Suísse, em Nova Iorque, passou a servir o prato. Para complementar, criou o fondue de chocolate, que servia de sobremesa.

Já o fondue de carne , apesar do nome que soa francês, o fondue Bourguignonne é de origem suíça. Tudo começou com os trabalhadores de campo que não tiveram tempo de voltar para casa para uma refeição. Eles começaram a trazer potes de azeite para o campo e vieram cozinhar pedaços de carne (carne que era importada da Borgonha, França, daí o nome) durante o intervalo.

Hoje, a carne bovina é a opção mais tradicional para este fondue, mas os fondues mistos de carne também são bastante populares, utilizando carnes como porco, frango e fígado, enquanto vários vegetais também podem ser adicionados à panela.

Uma outra história, dessa vez tupiniquim conta que o primeiro fondue servido em um restaurante no Brasil aconteceu no dia 01 de julho de 1974, na cidade de Gramado. Tal feito ocorreu no restaurante do hotel Estalagem Saint Hubertus.

O proprietário do restaurante na época, o senhor Clésio Gobbi, conta que pensou em servir o fondue porque é aquilo que mais combina com Gramado. Que o fondue, assim como a cidade, é algo acolhedor e romântico. Hoje, Clésio é proprietário do restaurante Gasthof Edelweiss, que é especializado em comida alemã, mas também serve fondues. Ele também conta que muito provavelmente a invenção do fondue de chocolate no país cabe a ele e a um amigo. Num certo dia, também em meados da década de 70, ele e Jaime Prawer conversavam ao redor de uma panela de fondue de queijo.

Prawer, proprietário de uma loja de chocolate, sugeriu a Clésio para derreter seus chocolates e servir na panela de fondue, assim como fazia com o de queijo. Clésio pensou a respeito disso, mas disse que chocolate derretido não combinava com pão. “Porém”, pensou em voz alta, “mas, quem sabe se trocarmos o pão por frutas? Aí sim, acho que teremos algo”. E assim surgiu a sobremesa favorita daqueles que freqüentam Gramado.

Fondue de carne a moda francesa (Bourguignonne)

Ingredientes

Bife de alcatra: 900 g
Óleo de semente de uva: 1 litro
Raminho(s) de tomilho: 1 unidade(s)
Raminho(s) de alecrim: 1 unidade(s)
Folha(s) de louro: 1 peça(s)
Dente(s) de alho: 3 dente(s)
Flor de sal: 6 pitada(s)
Moinho de pimenta: 6 volta(s)

Para enfeitar
Batata(s) com carne derretida: 600 g
Cenoura(s): 3 unidades
Couve-flor: 1/4peça(s)
Brócolis: 1/4 peça(s)
Sal grosso: 20 g

Modo de preparar

Corte a carne em pedaços quadrados pequenos.
Aqueça o azeite numa panela com as ervas aromáticas (tomilho, louro e alecrim) e os dentes para dar sabor. Quando estiver bem quente, retire as ervas e o alho e despeje na panela de fondue. Coloque-o no fogareiro colocado no centro da mesa.

Os convidados podem cozinhar a sua carne ao seu gosto. A carne pode ser acompanhada por diferentes molhos, principalmente maionese, molho béarnaise, tártaro, cocktail, etc.

Sirva o fondue bourguignonne com legumes cozidos (batata, cenoura, couve-flor, brócolis, etc.) ou uma salada verde.

Para o acompanhamento
Lave todos os legumes.
Descasque as batatas e as cenouras e corte-as em cubos grandes de 2 a 3 cm. Corte a couve-flor e o brócolis em pequenos buquês.

Lave as batatas em água fria. Em seguida, coloque-os em uma panela e cubra-os com água, adicione o sal grosso (10 g de sal grosso/litro). Deixe cozinhar por 7 a 8 minutos em fogo brando e depois escorra.

Ferva um grande volume de água com sal (10 g de sal grosso/litro). Em seguida, escalde as cenouras por 7 a 8 min, a couve-flor e o brócolis por 4 a 5 min. Teste o cozimento e escorra todos os legumes.

Sirva os legumes aquecidos com o molho de sua preferência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui