Foram identificadas as vítimas mortas a tiros em festa de Cruzeiro do Sul

Jovens de 20, 23 e 28 anos estavam em um evento clandestino no Bairro Vila Zwirtes. Fato ocorreu por volta das 5h deste domingo (24).


4
Foto: Gabriela Hautrive

Os três jovens mortos a tiros durante uma festa clandestina no Bairro Vila Zwirtes, em Cruzeiro do Sul, tiveram suas identidades confirmadas pela polícia. Trata-se de Jennifer Kelly Marques Pereira, 23 anos, de Lajeado; Giovane Rafael Alves Saraiva, 20 anos, de Estrela, e Júnior Alexandre Correia, 28 anos, de Cruzeiro do Sul.

Conforme informações obtidas pela reportagem no local, a situação ocorreu por volta das 5h deste domingo (24). Na área há um galpão onde a festa estava acontecendo. Além dos três mortos, outras duas jovens sofreram ferimentos e foram levadas para UPA e Hospital Bruno Born (HBB) de Lajeado para atendimento médico.

No local ficaram projéteis, além de muitas garrafas e latas de bebidas alcoólicas espalhadas pelo local. A Brigada Militar informou que não se sabe até o momento quem efetuou os disparos e nem em que veículo estavam. Quando os policiais chegaram não havia mais ninguém no local, eles imaginam que os demais participantes da festa tenham fugido assim que os disparos foram efetuados. Por volta das 8h deste domingo os corpos permaneciam no local aguardando a chegada da perícia.

Polícia não tinha conhecimento sobre a festa

Segundo a Brigada Militar, a polícia não tinha conhecimento sobre a realização da festa. Populares e moradores da localidade informaram à Rádio Independente que esse tipo de situação era recorrente naquele local, tendo eventos durante todos os finais de semana. GH

 

4 Comentários

  1. As autoridades precisam agir com mais rigor em relação a estas festas clandestinas. Não é possível que todos saibam da realização das mesmas , menos quem pode impedí-las! O que vemos e ouvimos em.Lajeado e região é algo que precisa da intervenção das autoridades, imediatamente!!!

  2. Esse tipo de situação vai acontecer mais vezes em Cruzeiro do Sul, bem como aumentar os roubos. Uma vergonha termos dois soldados militares trabalhando durante a semana, e aos finais de semana nenhum sequer. As autoridades tem que tomar uma providência urgente . O poder executivo da cidade na representação de seu prefeito João Dullius tem que se pronunciar imediatamente sobre essa demanda. Pagamos impostos e não gozamos de segurança pública, é um vexame para nossa cidade esse descaso dos agentes de segurança. Prefeito, tome uma atitude urgente junto aos órgãos competentes do estado.

  3. Exatamente como o Sr. Mallmann comentou… Polícia em Cruzeiro está um caos… Atual Prefeito deve se manifestar SIM sobre esse assunto. Ainda mais que nessa localidade onde aconteceu os crimes, o prefeito eleito fez bastante votos… Deve-se ouvir também, o que o proprietário do local dos crimes tem a dizer sobre o ocorrido… festas clandestina… Isso daria uma grande REPORTAGEM AO GRUPO INDEPENDENTE, não é mesmo? Poderiam “dar uma força” né rádio? Isso gera uma boa audiência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui