Frango, suínos e leites compõem o tripé de sustentação do agronegócio do Vale do Taquari

Região produziu 336,5 milhões de litros de leite em 2019, gerando um valor bruto de R$ 426 milhões.


0
Foto: Ilustrativa

Dados da Pesquisa da Pecuária Municipal de 2019 (PPM 2019), divulgados recentemente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram a importância do agronegócio para o Vale do Taquari. Em entrevista no programa Redação no Ar, o coordenador do instituto em Lajeado, Paulo Hamester, repercutiu os números.

Conforme o IBGE, a região foi responsável pela produção de 7,9% do leite gaúcho, fazendo jus à denominação de “Vale dos Lácteos”. O Vale do Taquari produziu 336,5 milhões de litros de leite em 2019, destacando-se o município de Estrela, com 42 milhões. Teutônia, com 33 milhões de litros, vem após, seguido de Anta Gorda, Arroio do Meio e Vespasiano Correia, cada um com aproximadamente 20 milhões.

O valor de produção bruto supera os R$ 426 milhões. “A cadeia leiteira é muito ampla aqui na região. Então, esses R$ 426 milhões que saíram ali da origem se transformam em um valor agregado muito maior, depois que esse leite vai para a indústria”, explica Hamester.


ouça a entrevista

 


 

Coordenador do IBGE em Lajeado, Paulo Hamester (Foto: Divulgação)

Por outro lado, 17,8% da produção de ovos gaúcha (inclusive ovos férteis) saiu do Vale, gerando um valor de R$ 146 milhões. Com 9,9 milhões de dúzias, Westfália lidera a produção regional, seguido de Lajeado, com 7,5 milhões de dúzias produzidas em 2019. No segmento de ovos de codorna, a região foi responsável por 44% da produção do RS, porém o valor gerado é menos representativo em termos de valores: R$ 8 milhões.

No final do ano passado, o Vale do Taquari tinha alojado 24,6% dos galináceos do estado (corte e postura), o que totalizava mais de 38 milhões de aves. Destas, 5 milhões em Nova Bréscia. Já os suínos eram mais de 1 milhão alojados, ou 18,8% do efetivo do estado. Por sua vez, 40,1% do efetivo gaúcho de codornas estava alojado no Vale.

Em dez anos, a produção de ovos de galinha teve um incremento de 20%, e no leite, 14%.

“Assim como o Vale se destaca na produção de leite, o Vale também se destaca na produção de suínos e de frango. Eu diria que é o tripé que sustenta a nossa agricultura e pecuária: frango, suínos e leites”, comenta o coordenador do IBGE.

A Pesquisa da Pecuária Municipal é realizada junto a empresas integradoras, sindicatos rurais, secretarias municipais e produtores. “É um levantamento complexo, pois envolve muitas fontes de informação”, ressalta Paulo Hamester.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui