Funcionários do Tudo Fácil em Lajeado estão com salários atrasados há 15 dias

Em fevereiro, a Rádio Independente publicou uma matéria informando o não pagamento de janeiro e fevereiro para cerca de 80 trabalhadores


0
Agência do Tudo Fácil funciona no Shopping Lajeado desde o início de janeiro (Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini / Divulgação)

Novamente funcionários da unidade do Tudo Fácil em Lajeado relatam estarem com atraso no pagamento de seus salários. Em fevereiro, a Rádio Independente publicou uma matéria informando o não pagamento de janeiro e fevereiro para cerca de 80 trabalhadores. Após a repercussão, os trabalhadores receberam em duas parcelas os valores atrasados. Agora, conforme o marido de uma funcionária, não houve o pagamento no mês de março, totalizando um atraso de 15 dias. A empresa responsável pela prestação dos serviços, terceirizada pelo Estado, é a Sul Matter.

“Eles não nos dão resposta, apenas mandam áudios grosseiros, perderam todos os laudos médicos dos funcionários, e as pessoas estão com medo de não ir trabalhar porque se falta um dia eles desligam da empresa”, relata o homem que não quer ser identificado.

Ele também diz que a promessa era dos salários terem sido pagos no quinto dia útil do mês de março, o que não ocorreu. “No momento estamos esperando porque até então não fizeram, e estamos tentando mobilizar os funcionários para entrar com uma ação judicial, mas muitos trabalhadores têm medo”, conta.

O homem diz que existe um grupo no whatsapp dos funcionários e responsáveis pela empresa. “Eles são bem mau educados, a gente está cobrando algo que é nosso e eles só falam que eles também não receberam”, comenta.

O que diz o Estado

O Governo do Estado, através da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão, informou por meio de nota que estão aguardando a regularização da empresa terceirizada para a efetivação do pagamento.

O Governo do Estado está aguardando a regularização da empresa terceirizada para a efetivação do pagamento. A empresa precisa apresentar os documentos que comprovem a regularidade da contratação e do pagamento dos funcionários, bem como, comprovar a sua Regularidade Fiscal e Trabalhista, requisitos obrigatórios pela legislação. Lembrando que o Estado está fazendo o possível para viabilizar este pagamento. No entanto, a solução do problema depende única e exclusivamente da empresa terceirizada.

Texto: Caroline Silva
jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui