Três pesquisadoras da Universidade do Estado de Oregon e Universidade Monmouth (EUA) realizaram recentemente estudo focado no comportamento dos gatos e descobriram que os bichanos parecem gostar de humanos muito mais do que deixam transparecer. Um artigo sobre a pesquisa foi publicado na revista Behavioural Processes.

Tais felinos têm a fama de ser independentes e distantes, e muitas pessoas que não gostam dos gatos dizem que eles só se deixariam ser domesticados em troca da comida fácil. A realidade mostra, no entanto, é que eles gostam mais de seus donos do que a reputação sugere. Conforme os pesquisadores, os bichanos são apenas mal compreendidos.

Os cientistas testaram reações de dois grupos de 19 gatos adultos cada, sendo que um grupo era de animais que vivem com pessoas e animais que vivem em abrigos. Os animais foram isolados por duas horas e meia e depois apresentados a itens de quatro categorias: alimento, aromas, brinquedos e interação humana.

Os graus de preferência por qualquer dos estímulos foi determinado pela primeira escolha do gato e pelo período de tempo em que ele passou interagindo com o objeto ou pessoa. A conclusão é que há grandes variantes entre gatos, independente se são gatos que vivem em casas ou em abrigos.

Interação com os donos

Mesmo assim, o estímulo que foi mais escolhido pelos animais foi a interação com os donos. É esse o resultado final da pesquisa: os gatos escolheram pessoas antes de comida.

Os bichanos gastaram cerca de 65% do tempo em que foram observados interagindo com as pessoas. Isso, segundo os pesquisadores, evidencia que tais animais de estimação gostam de ficar próximos de seus donos, a despeito da forma com que se comportam.

Fonte: Uol TN

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui