“Graças aos Bombeiros, meu filho está com saúde”, diz mãe de bebê salvo com orientações por telefone

Corporação auxiliou no salvamento de criança de 14 dias, que engasgou em Lajeado.


0

Uma criança de 14 dias foi salva com auxílio do Corpo de Bombeiros de Lajeado por volta das 20h desta segunda-feira (19). O soldado Wessel recebeu ligação no telefone 193, da mãe que durante a amamentação percebeu que a criança havia parado de respirar, de se mexer e estava ficando com aparência rocha.

O bombeiro orientou que a mãe passasse a criança para o seu pai e, por telefone, repassou as orientação quanto a manobra de Heimlich. Na terceira tentativa o bebê voltou a respirar. Durante o procedimento uma equipe dos bombeiros e uma do Samu se deslocaram até a residência da família, localizada no Bairro Americano, para o atendimento da criança.


OUÇA O DEPOIMENTO DA MÃE


A mãe, que prefere não ser identificada, entende que se deve valorizar e agradecer pelos profissionais da corporação. “Tentamos fazer a manobra com o bebê mas não deu certo, então entramos em contato com os Bombeiros e através da orientação deles deu certo”, explica. Ela ainda diz que o filho está bem e sem sequelas, graças aos profissionais.


OUÇA AS ORIENTAÇÕES DO BOMBEIRO


Ele orienta quais as primeiras ações em caso de tentar realizar o procedimento por contra própria. “Este tipo de salvamento ocorre quase todas as semanas. Em 80% dos atendimentos a manobra é realizada por telefone, mas algumas pessoas que residem mais próximas a corporação, aparecem buzinando, o que chama nossa atenção e realizamos o atendimento pessoalmente”, conta.

Borges explica que o ideal é quando se sabe realizar a manobra se inicie o quanto antes, ou mesmo ligue para o número 193 dos Bombeiros ou contate o Samu pelo 192. “A chance de causar um acidente de trânsito acaba sendo maior pelo nervosismo, em caso de deslocamento até a corporação”, explica Borges.

“Ao identificar o sinal de engasgo, quando a criança faz um sinal de agonia ou mesmo a boca fica de cor roxa, se não for possível visualizar algum alimento, orienta-se colocar a boca do bebê entre os dedos do adulto e inclinar o bebê para baixo, pois a própria gravidade vai ajudar, e por fim com a mão aberta deve se dar cinco palmadas nas escápulas da criança”, orienta Borges.

Texto: Júlio César Lenhard

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui