Grupo de voluntárias ajuda famílias carentes a enfrentar a pandemia em Lajeado

Além da doação de roupas e alimentos, o Move Mães também auxilia em outros fatores sociais. Saiba como contribuir com o projeto


0
Grupo de voluntárias existe há cerca de 2 anos (Foto: Move Mães / Divulgação)

Um grupo de voluntárias, chamado de Move Mães, une forças e ajuda famílias carentes de Lajeado, principalmente dos bairros Santo Antônio, Jardim do Cedro, Morro 25 e Conservas, com foco em auxiliar gestantes ou mulheres com filhos de 0 a 12 anos. O projeto surgiu há cerca de dois anos através de quatro amigas, que com o passar do tempo ganharam novas integrantes, sendo agora cerca de dez. Atualmente elas beneficiam 200 famílias que estão cadastradas no projeto e recebem as mais variadas ajudas, desde alimentação e roupas, até apoio psicológico e encaminhamento para mercado de trabalho.


ouça a reportagem


Conforme a assistente social do movimento, Daiana Corbellini, com o agravamento da pandemia na região, os pedidos por ajuda aumentaram e os repasses de materiais diminuíram. “Tivemos o auxílio emergencial, que de certa forma ajudou um pouco, mas com o final do ano passado, percebemos uma redução na participação da comunidade, com as doações baixando e depois se esgotando por completo”, conta. Para tentar reverter a situação, o grupo cria campanhas de arrecadações para dar alimento para as famílias.

Ajudas podem ser feitas em forma de materiais ou financeira (Foto: Move Mães / Divulgação)

“Queremos pedir para comunidade continuar colaborando, continuar com esse ato de solidariedade, pois a pandemia não terminou. Acostumamos um pouco com a situação, mas estamos vivendo no pior momento dela agora”, diz Daiana. A maior necessidade neste momento não por mantimentos. “As nossas famílias estão amparadas no sentido de roupas, o que precisamos agora são alimentos, produtos de higiene e limpeza”.

Assistente Social do Move Mães, Daiana Corbellini (Foto: Arquivo Pessoal)

As mulheres que recebem as doações são cadastradas no projeto e os pedidos chegam através do envolvimento e vínculo com os integrantes, além de agentes comunitárias que estão dentro dos bairros e facilitam a comunicação. “Elas são a ponte entre nós e o usuário que recebe, todas as famílias são cadastradas, passam por uma entrevista social, avaliamos toda demanda e situação da família e após o cadastro elas passam a receber ajuda do projeto”, explica.

O papel social do Move Mães também é muito forte dentro das comunidades em que atuam, com amparo que vai além do repasse de roupas e alimentos. “Trabalhamos o encaminhamento, orientação, empoderamento, o sentido de onde pertence essa população em vários aspectos, e auxiliamos também no encaminhamento no mercado de trabalho”, destaca a assistente.

Como ajudar

Quem deseja ajudar o Projeto Move Mães e consequentemente contribuir com doações para as famílias, pode entrar em contato com Daiana pelo número: 9-8286-6828. As contribuições podem ser financeiras, através do pix, em que a chave é o número de telefone informado, ou então deixando materiais em pontos de coletas.

“Temos vários pontos de coletas na cidade, mas com a questão da bandeira preta, elencamos dois pontos para esse momento, que é no Jornal O Informativo, e na Big Help, no Bairro São Cristóvão”. Quem quiser conhecer mais sobre o projeto também pode acessar o perfil do grupo através do Instagram @movemaes.

Arte: Move Mães / Divulgação

Texto: Gabriela Hautrive
reportagem@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui