Grupo espanhol vence leilão de concessão da RSC-287

Atualmente, a tarifa nos pedágios da RSC-287, administrados pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR).


0
Governador Leite participou do leilão ocorrido na Bolsa de Valores B3, em São Paulo (Foto: Maicon Hinrichsen / Palácio Piratini)

O governo do Estado concluiu nesta sexta-feira (18) o leilão de concessão da RSC-287, rodovia que corta o Estado de leste a oeste da Grande Porto Alegre até a região Central. Entre as quatro propostas concorrentes, o consórcio Via Central venceu a disputa na Bolsa de Valores B3, em São Paulo, ao apresentar a menor proposta de tarifa de pedágio, no valor de R$ 3,36. A concessão de rodovias integra a agenda de desenvolvimento do Rio Grande do Sul.

O valor da tarifa está 54,41% abaixo do teto estipulado na licitação, cujo valor era de R$ 7,37, e surpreendeu positivamente os envolvidos desde o início na elaboração do projeto de concessão. Atualmente, a tarifa nos pedágios da RSC-287, administrados pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), é de R$ 7.

“Estamos muito satisfeitos e felizes com o resultado, pelo deságio de 54% e, principalmente, pelo número de consórcios participantes, pela robustez desses consórcios, das empresas representadas e da própria vencedora, o que nos dá a segurança de que teremos um investimento robusto, que vai trazer melhorias que o Estado não tem capacidade de fazer, além de ajudar muito economicamente o RS”, avaliou o governador Eduardo Leite, que acompanhou o leilão na B3.

Durante os próximos 30 anos, a empresa deverá investir R$ 2,7 bilhões, sendo R$ 1 bilhão já nos primeiros 10 anos, e cumprir o cronograma de obras, incluindo a duplicação dos 204,5 quilômetros de extensão nos dois sentidos de fluxo, beneficiando diretamente 12 cidades. A título de comparação, de 2014 a 2018, o governo do Estado investiu R$ 195,7 milhões na RSC-287. Nos primeiros cinco anos da concessão, o aporte financeiro será de R$ 599,1 milhões.

“O belo resultado de hoje comprova o que acreditamos: o governo associar o interesse público, estratégico para o desenvolvimento, para logística do Estado, para quem produz e exporta, com o interesse legítimo do setor privado na participação de empresas que se interessam em fazer esse investimento e obter retorno dele. Uma tarifa de R$ 3,36 que vai viabilizar um plano de investimento robusto, com a duplicação dessa rodovia num determinado espaço de tempo, além de uma melhor manutenção”, destacou o governador.

“Quero cumprimentar o consórcio vencedor e agradecer pela confiança no RS. Seguiremos trabalhando para merecer atenção por parte de investidores. Podem confiar que terão no RS acolhimento e o benefício para todas as partes, principalmente para melhoria da qualidade de vida”, complementou.

O consórcio vencedor é formado por duas empresas do grupo espanhol Sacyr, que tem dezenas de concessões em mais de 30 países e especialmente no setor de transportes na América Latina. A concessão da RSC-287 é a primeira do grupo no Brasil.

Fonte: Governo RS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui