Guerrero reconhece dificuldades com nova função proposta por Coudet

Técnico argentino determinou que o centroavante atue fixo dentro da área.


1
Foto: Ricardo Duarte

Paolo Guerrero esteve em campo em cinco dos nove jogos do Inter na temporada e marcou um gol. Após a quarta partida consecutiva sem balançar as redes, contra o Tolima, na Colômbia, o centroavante admitiu tenta se adaptar a nova função determinada pelo técnico Eduardo Coudet.

“Fico chateado porque, obviamente, os zagueiros não deixam virar. (risos) Se viro, fica muito fácil, pois vou deixar meus companheiros em condições de marcar ou finalizar. Eles não me deixam. Tenho a marcação de dois marcadores em cima. O professor me pede para que atue como um 9 fixo e fica mais difícil eu não poder voltar para jogar”, declarou.

O novo posicionamento se reflete nas oportunidades de gols criadas pelo Inter na temporada. Contra o Tolima, Guerrero finalizou três vezes e uma na direção da meta. No primeiro jogo contra a Universidad, no Chile, foram dois, todos para fora. No Beira-Rio, novamente dois, mas ambos em direção a meta de Campos.

“(Se voltasse para jogar) Poderia virar mais rápido e pegar a bola de frente para o gol. Agora me tocou para jogar de 9 fixo e é um pouco difícil, pois apenas (tem que aguardar) para a bola chegar, com a marcação dos zagueiros. Então, é muito mais difícil”, afirmou.

Apesar do “desespero” para voltar a marcar, Guerrero sabe que o trabalho tem 40 dias e que ele segue se adaptando a função e aos novos companheiros. Contra o Tolima, além das dificuldades para furar o bloqueio colombiano, Boschilia, Marcos Guilherme, Edenilson e Lindoso tiveram que ter maiores cuidados defensivos.

“Às vezes, é um pouco puxado ter que trabalhar com dois zagueiros grandes, mas estou tendo uma aproximação maior dos meus companheiros. Principalmente, quando jogamos em casa. Fora, eles precisam ajudar na marcação. É um trabalho que ainda estamos entrosando. Chegaram novos jogadores. Eu tenho que ler os movimentos deles e eles os meus. Cada vez me desespero mais, pois quero fazer gol, finalizar mais e chegar com mais força no ataque, mas é seguir trabalhando”, ressaltou.

A delegação do Inter retorna a Porto Alegre nesta quinta e folga na sexta-feira. No sábado e no domingo, trabalha às 9h30min. O próximo compromisso do Colorado é contra o Tolima, na quarta-feira, às 21h30min, no estádio Beira-Rio. Os comandados de Eduardo Coudet precisam vencer para avançar para a fase de grupos. Se o jogo terminar sem gols, a decisão será nos pênaltis.

Fonte: Correio do Povo

1 comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui