Homem é condenado a 4 anos de prisão e multa de US$ 12 milhões por incêndio em delegacia em protesto contra morte de George Floyd

Parte das evidências contra o condenado foi encontrada em uma rede social em que era possível ouvir uma pessoa dizer seu nome. Outros três réus já se declararam culpados e aguardam sentença


0
Manifestantes passam por detritos em chamas do lado de fora da Terceira Delegacia de Polícia em Minneapolis, nos EUA, em 2020 (Foto: Kerem Yucel/AFP)

A Justiça dos Estados Unidos condenou Dylan Shakespeare Robinson, de 23 anos, a quatro anos de prisão e ao pagamento de uma multa de US$ 12 milhões (R$ 64,25 milhões) por ter participado de um incêndio de uma delegacia na cidade de Mineápolis —o prédio queimou durante os protestos contra o assassinato de George Floyd no ano passado.

A sentença foi dada na quarta-feira (28), mas em dezembro do ano passado Robinson já havia se declarado culpado de uma conspiração para cometer um incêndio criminoso. Outros três homens também reconheceram a autoria e aguardam a sentença.

Em uma entrevista após a sentença, o advogado de Robinson, William J. Mauzy, afirmou que seu cliente levou a culpa de milhares de pessoas que participaram. De acordo com o advogado, Robinson não chegou a jogar coquetéis molotov contra a delegacia.

A expectativa de Mauzy é que os outros homens que se declararam culpados fiquem com uma parcela da multa de US$ 12 milhões.

Agentes federais viram vídeos do incêndio e, neles, Robinson, aparentemente, acende um objeto incendiário que é jogado na delegacia. Ele também aparece colocando fogo dentro do prédio.

Outras evidências vieram de uma conta de uma rede social que, de acordo com os agentes, era usada por Robinson. Em um dos vídeos, ouve-se uma mulher chamar seu nome. A conta também foi usada para pedir gasolina.

Mauzy disse que dezenas de outras pessoa também foram identificadas.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui