Hospital de Rio Grande importa do Uruguai medicamentos para intubação de pacientes

O investimento foi de R$ 80 mil para a compra de 2,1 mil ampolas.


0

Com a escassez de remédios para tratar pacientes graves com a Covid-19, a Santa Casa de Rio Grande, na Região Sul do RS, comprou anestésicos e bloqueadores neuromusculares do Uruguai. Na instituição, oito dos 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estão ocupados. A maioria está em ventilação mecânica e precisa dos medicamentos.

“Essa intubação geralmente é de longa permanência, e uma sedação que é pesada para o paciente. Para que o ventilador consiga trabalhar e dar conta da boa oxigenação, é essencial, é imprescindível”, afirma o diretor-técnico Santa Casa do Rio Grande, Evandro Augusto Oss.

O investimento foi de R$ 80 mil para a compra de 2,1 mil ampolas. As cirurgias não urgentes, que utilizam os mesmos remédios, foram canceladas. A Santa Casa de Pelotas, que é referência para outros 22 municípios, também suspendeu os procedimentos.

“Até o momento, não temos uma previsão pra regularizar essa situação. Pelotas vem agindo no sentindo de monitorar os estoques de saúde dos hospitais, principalmente, e de buscar também o estoque de clínicas veterinárias, já que este medicamento também pode ser utilizado nessas clínicas”, aponta a secretária de saúde da cidade, Roberta Paganini.
“As nossas instituições hospitalares já têm sofrido com a desassistência, com o aumento abusivo desses medicamentos, especialmente com a não confirmação das entregas programadas e de novas compras”, diz Anderli Barros, membro da Federação das Santas Casas do RS.

A Secretaria Estadual de Saúde afirma que cada hospital é responsável pelo abastecimento, mas que diante da pandemia pediu um levantamento do estoque e das necessidades das instituições que integram o plano de contingência hospitalar. A SES informou que, por conta da pandemia, pediu ajuda ao governo Federal, que acenou com compra a emergencial de medicamentos.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui