IBGE: Vale do Taquari registra 4,4 mil nascimentos em 2018

Divulgadas nesta quarta-feira (4), Estatísticas do Registro Civil apontam ainda para óbitos, casamentos e divórcios na região.

0
Lajeado teve o maior número de nascimentos, superando em 720 o de óbitos (Foto: Arquivo/Natalia Ribeiro)

O Vale do Taquari teve quase cinco mil nascimentos em 2018. Divulgada nesta quarta-feira (4), a pesquisa de Estatísticas do Registro Civil do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que o índice cresceu 3,7% em comparação com 2017. Foram registrados 4.449 nascimentos no último ano, contra 4.289 no período anterior. O mapeamento leva em conta os 36 municípios abrangidos pela Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat). O estudo ainda apresenta dados como óbitos, casamentos e divórcios ocorridos na região no respectivo ano.


OUÇA A ENTREVISTA


Em todo o Brasil foram confeccionados 2,9 milhões de registros de nascimentos em 2018, conforme o estudo. O destaque na região é para Lajeado, que teve o maior número de nascidos vivos: 1.252. O coordenador do Censo 2020 no IBGE Lajeado, Paulo Ricardo Hamester, alia o resultado aos índices populacionais do município. “Lajeado se destaca por ser o município com o maior número de habitantes”. A lista ainda destaca Teutônia, com 437 nascimentos em 2018, e Estrela, com 431.

Com relação aos óbitos, foram 2.871 casos na região, contra 2.668 registrados em 2017. Alguns municípios tiveram mais mortes do que nascimentos. É o caso de Canudos do Vale, Colinas, Coqueiro Baixo, Doutor Ricardo, Forquetinha, Imigrante, Marques de Souza, Muçum, Progresso, Relvado, Sério e Vespasiano Corrêa. “Nos 36 municípios, um terço deles, ou seja, 12 municípios registraram um maior número de óbitos do que de nascimentos”, coloca Hamester. Lajeado está na contramão, sendo o local com a maior diferença: foram 720 nascimentos superiores às mortes em 2018.

Coordenador do Censo 2020 no IBGE Lajeado, Paulo Ricardo Hamester (Foto: Natalia Ribeiro)

Para tabular os nascimentos, o IBGE leva em conta a cidade da mãe do bebê, enquanto que os óbitos são anotados a partir da residência do falecido. O Censo mais recente do instituto, de 2010, mostra que o Vale do Taquari tem mais mulheres do que homens, com 50,49% de pessoas do público feminino. O Registro Civil 2018 indicou o contrário. Foram 50,75% bebês meninos contra 49,25% meninas. O Censo será atualizado no ano de 2020 no país.

Em nível nacional, o dado com destaque no estudo foi o casamento homoafetivo, que cresceu 61,7% em comparação com 2017, passando de 5.887 para 9.520. Na região o índice se manteve estável, tendo seis uniões em cada um dos anos de referência. Houve aumento tanto nos casamentos civis entre pessoas de sexos diferentes, com 6%, quanto nos divórcios, que apontaram mais 4% no período.

Foram realizados 1.182 casamentos em cartórios da região no ano passado, contra 1.114 em 2017. Já os divórcios, registrados em tabelionatos ou fóruns, somaram 462 casos em 2018 ante 445 no período anterior.

Censo 2020

A preparação do Censo 2020 já teve início no IBGE de Lajeado. Hamester explica que o primeiro passo foi a atualização de mapas e depois reuniões com entidades. Quatro vagas foram abertas em concurso público, que terá provas no próximo domingo (8). Os aprovados deverão iniciar no emprego nos primeiros meses do ano.

Mais profissionais deverão ser contratados, segundo ele. “Tenho a previsão de publicação de editais para a contratação de recenseadores e supervisores. Para a região seriam mais de 300 vagas previstas”. O Censo deve começar em agosto.

Texto: Natalia Ribeiro / jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui