Identificadas lajeadenses mortas em confronto com a Polícia Federal em Cristal

Grupo tinha o objetivo de resgatar os autores do ataque a um banco de Dom Feliciano.


16
Aline Schmidt Pirola (25) e Daniela Weizemann (35) ocupavam dois veículos que teriam tentado furar o bloqueio policial (Foto: Arquivo pessoal / reprodução)

A polícia confirmou a identidade das duas mulheres mortas durante operação no município de Cristal, no sul do RS, por volta das 23h30 desta terça-feira (16). Na ação, a Polícia Federal tentava abordar os veículos Honda Civic e Celta, quando houve o confronto. Aline Schmidt Pirola (25) e Daniela Weizemann (35), ambas de Lajeado, morreram durante a ação. Elas ocupavam os dois veículos que teriam tentado furar o bloqueio policial na RS-354, junto ao Bairro Panorama, na área urbana do município. Uma arma e um veículo também foram apreendidos.

A barreira foi montada por agentes do Grupo de Pronta Intervenção (GPI), após receberem informações sobre um grupo que iria tentar resgatar criminosos que atacaram um banco em Dom Feliciano, no dia 6 de julho, e que estão foragidos. Os dois carros não pararam e houve troca de tiros.

Em um dos carros, que era conduzido por Marcos Luis Berghann (34), estava Daniela e o filho do casal, de 4 anos. O menino foi atingido por três disparos, um deles na cabeça. Ele foi atendido ainda na cidade, levado a um hospital de Camaquã e, depois, encaminhado para Porto Alegre.

Já Berghann foi preso durante a operação e deixou o hospital na manhã desta quarta-feira (17). Segundo a polícia, ele é apontado como um dos responsáveis pelo ataque ao Bradesco de Dom Feliciano. O homem está sob custódia da Polícia Federal e foi encaminhado a Porto Alegre. Ele foi condenado por homicídio e cumpre a determinação em prisão domiciliar.

No outro carro, conduzido por Aline, estava sua filha, uma menina de 2 anos, que foi abandonada no local. A informação inicial era de que o esposo de Aline estava junto no veículo. Entretanto, a prefeita de Cristal, Fabia Richert (PSB), diz que mais carros poderiam estar envolvidos.

O delegado regional da Polícia Civil do Vale do Taquari, José Romanci Reis, disse que o marido de Aline não estaria no carro junto com ela. Segundo ele, o suspeito estava em outro carro que consegiu furar o bloqueio policial. No final da manhã desta quarta-feira (17), o marido de Aline abandonou um veículo em Lajeado. A polícia fez buscas e apreendeu materiais na casa do casal.

Professora na educação básica e microempreendedora

Aline era estudante de Pedagogia. Há cerca de um ano ela atuava na rede municipal de educação de Lajeado, como estagiária pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). Foi servidora na Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Criança Esperança, no Bairro Conservas, e na Emei Amiguinhos do Jardim, no Jardim do Cedro. Na última, atuava desde maio. A direção do colégio diz que ela era uma profissional excelente. As aulas estão mantidas na Emei nesta quarta-feira (17).

A mulher deixa uma menina de dois anos e um enteado de oito anos. A menina estava no veículo. Ela ficou levemente ferida e foi encaminhada ao Conselho Tutelar. Já Daniela Weisemann era microempreendedora e tinha uma loja de vestuário no Bairro Jardim do Cedro. AD/GH/NR

Criança tem morte cerebral confirmada

Vitor Gabriel Weizemann, de 4 anos, que foi baleado em confronto entre a Polícia Federal e um grupo que furou um bloqueio em Cristal, no Sul do estado, teve morte cerebral confirmada por familiares no início desta noite. O menino era filho de Daniela Weizemann, de 35 anos, que morreu durante a ocorrência, na noite de terça-feira (16).

A família foi informada pelo Hospital de Pronto-Socorro (HPS) de Porto Alegre, onde Vitor passou por cirurgia e estava internado na Unidade de Tratamento Intenso (UTI). Conforme a prefeita de Cristal Fábia Richter (PSB), que é enfermeira, o menino teve duas paradas cardiorrespiratórias ontem. Ele tinha três projéteis alojados  no corpo: nas nádegas, em um dos braços e na cabeça.

Famílias
A reportagem do Grupo Independente fez contato com as famílias de Aline e Daniela. O pai e a mãe de Aline estão na cidade de Cristal. A filha dela foi entregue aos avós maternos. Já a respeito de Daniela, amigos e familiares não deram retorno para a reportagem.

Nota da Polícia Federal

“A Polícia Federal informa que, no final da noite dessa terça-feira (16), policiais entraram em confronto com criminosos que tinham por objetivo o resgate dos responsáveis pelo ataque a banco ocorrido no dia 06 de julho, em Dom Feliciano. Policias federais do GPI (Grupo de Pronta Intervenção), após receberem informações da possibilidade de resgate, montaram barreiras na rodovia no município de Cristal. Dois veículos furaram a primeira barreira e, na segunda abordagem, houve confronto com troca de tiros. Duas mulheres morreram, um homem, condenado por homicídio e que estava em prisão domiciliar, e seu filho, ficaram feridos. Foi encontrado e apreendido armamento em um dos veículos. A Polícia Federal investigava o envolvimento do grupo criminoso por assaltos à Caixa Econômica Federal e a outros bancos. No dia 6 de julho, policiais federais e militares entraram em confronto com os criminosos que atacaram uma agência bancária em Dom Feliciano, com utilização de explosivos. Na oportunidade, a investigação da PF indicava que o assalto ocorreria na região. Desde então, policiais federais e militares estão na busca pelos criminosos.”

ENTREVISTA: “Em 23 anos de atuação, nunca imaginei ver crianças expostas a tal risco”, diz prefeita de Cristal

16 Comentários

  1. uma pena as crianças….
    mas confio no trabalho da PRF. com certeza deve ter dedo desse pessoal em alguma ação ilícita investigada
    a bala ta começando a pegar

  2. É, já diz o ditado que “quem procura acha”.
    Lamento apenas por serem mulheres jovens e bonitas e também pelas crianças que, estas sim, foram as únicas vitimas.

  3. Acho estranho um criminoso por mais perigoso que seja levar mulher e filhos pequenos pra uma situacao destas a outra jovem morta no confronto precisa se investigar a ligacao dela com os demais ocupantes dos veiculos pois pra mim esta muito mal contado esta historia.

  4. Fácil dizer mal contado ou coisa parecida, o difícil é estar no lugar do policial que não consegue ver com precisão o interior do veículo ainda mais a noite, te convido Carlos a mostrar suas técnicas neste tipo de abordagem, homem visão fura barreira e noturna em ação, é fácil julgar, aliás nem o Próprio Deus condena ninguém, somos nós mesmos os julgadores.

    • Carlos tem todo direito de ter sua opinião. A pouco tempo, soldados do exército metralharam um carro com inocentes dentro

  5. O Fato é que ouvi vítimas fatais.
    Acredito que em uma investigação, poderia dizer se as mulheres estavam ou não envolvidas. Mas a probabilidade de elas serem feitas reféns neste caso é muito grande. Estavam trabalhando em escolas. Também analisando a posição dos policiais, é uma situação delicada. Delicada más , Com possibilidades de uma ação mais bem elaborada em conjunto com o apoio das polícias Civil e Militar.
    Talvez teriam mais sucesso e sem vítimas fatais.

  6. Vida dupla. De dia uma pessoa normal uma x por mês milionários de bancos roubados.. quem procura acha. Crime ou duas ou uma, mata ou morre.

  7. Bandidos não tem escrúpulos de levar familiares, inclusive crianças pequenas para facilitarem suas atividades criminosas ou fugas.
    Como os terroristas que atiram do meio de crianças.
    Espero que se comprovado que os marginais atiraram contra os Policiais, que esses policiais não sejam ainda mais penalizados

  8. E estranho tentar resgatar presos com um revólver .história estranha Quem por mais rim nosso levaria filho resposta para um confronto .vc iria com um comboio de fuzil etc.

  9. Ouve troca de tiros, mas só foi preso uma arma! E porque não acertaram apenas os peneus ou até mesmo nas pernas para impedir a fuga. Atiraram pra matar sim! Entendo que é um trabalho bem difícil, mas deve ser feito com muita cautela pois vidas inocentes são tiradas por decisões imprudentes. Lembrem-se que acima de tudo são vidas e que ninguém tem o direto de tirar a vida de outra pessoa.

    • Foram vidas tiradas pierrôs cometidos ..falam em troca d tiros mas me explica como se só acharam uma arma velha no carro que estava uma jovem e um bebê só como ela conseguiu dirigir em meio ao pânico da citação e atirar desculpas mas matriX era filme e não vida real …se ela atirou dirrigindo então também daria pra ver dentro do carro acho que está história tá bem mal esplicada e lamentável fazerem merda e agora empurrar a culpa em quem não está aqui pra se esplicar e dar a sua versão dos fatos..

      • Você estava lá, minha filha? Deixe de falar merda! Vagabundo tem que ir para a vala. Colocou o filho de escudo? Azar o dele e da pobre criança.

  10. O maior problema são os TÉCNICOS ESPECIALISTAS , PALPITEIROS,hábeis em suas opiniões, EXPERTS ,mas infelismente, nunca passaram por momentos ou situações semelhantes tendo de tomar decisões em momentos que sua ADRENALINA está no MÁXIMO. Não posso dizer que gostaria de vê-los algum dia em tal siatuação, pois tenho toal certeza, sem medo de errar de que a tragédia seria muito, mas muito feia. Me desculpem, mas são tds “ENGENHEIROS DE OBRAS PRONTAS”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui