Idosos continuam frequentando região central de Lajeado

Porto Alegre está multando, desde a segunda-feira (23), pessoas da terceira idade que circularem nas ruas sem necessidade.


0
Movimento reduz, mas idosos ainda estão circulando no Centro (Foto: Natalia Ribeiro)

Grupos de risco continuam frequentando as ruas de Lajeado, mesmo com recomendações de quarentena expressas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde. A maioria é formada por idosos que, conforme protocolos de enfrentamento ao coronavírus, são mais suscetíveis a terem agravamento do caso se contraírem a Covid-19. Na tarde desta terça-feira (24) a reportagem flagrou pelo menos dez pessoas acima de 60 anos na Rua Julio de Castilhos.

Um deles era Egon Gausmann, 79 anos, morador de Estrela. Hábito que mantém há anos, ele segue passando as tardes em Lajeado, como forma de passeio – e pretende continuar. “Eu não estou com medo dessa doença. Eu estou desconfiado que é uma gripe forte, também não sei, mas medo eu não tenho dessa doença”, fala.

Os bancos em frente à entrada do Hospital Bruno Born (HBB) são o ponto de encontro de Gausmann com o amigo Ruben Kramer, 65 anos, que mora em Lajeado. Há tempos que eles batem papo no local durante as tardes. Ambos dizem não temer a novo coronavírus. O estrelense acrescenta que só deixará o hábito se for proibido. “Eu vou continuar, a cada dia, vindo a Lajeado. Só se eles vão me mandar embora”.

Uma decisão da Prefeitura de Porto Alegre tem chamado atenção em nível nacional. Desde a segunda-feira (23) os idosos que circularem nas ruas sem necessidade poderão sem multados. Em decreto o prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) determinou medidas para diminuir a circulação de pessoas da terceira idade na Capital. Eles poderão deixar suas residências em caso de consultas médicas, exames, vacinação e compras de produtos alimentícios e de farmácia.

Os idosos de Porto Alegre estão obrigados a portar documento de identificação que comprove a idade – em caso de abordagem por agentes de fiscalização do município. Quem não apresentar o documento será acompanhado até a residência para identificação. Pessoas que descumprirem a restrição ficarão sujeitas a multa, com valor máximo de R$ 429,20. Em Lajeado e nos municípios do Vale do Taquari não há restrição semelhante voltada ao público da terceira idade.

Texto: Natalia Ribeiro / jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui