Imprensa dos EUA altera critério do quadro de medalhas para país ficar à frente da China nos Jogos

A regra é mostrar a classificação dos países pelo total de medalhas, não pelo número de ouros (como é adotado pelo COI e por toda a imprensa internacional)


0
Imprensa dos EUA muda critério do quadro de medalhas para país ficar à frente da China nos Jogos Olímpicos de Tóquio (Foto: Montagem/G1)

Para não mostrar os Estados Unidos atrás da China no quadro de medalhas das Olimpíadas de Tóquio, a imprensa americana mudou a forma de exibir os países com mais pódios: a regra é mostrar a classificação pelo total de medalhas, não pelo número de ouros.

A mudança independe do espectro ideológico do veículo de comunicação: tanto os jornais “The New York Times” e “The Washington Post” quanto a rede de televisão Fox News e até o Yahoo! mostram os EUA à frente da China, apesar de os americanos terem menos ouros.

O critério da classificação pelo número de ouros é o adotado pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), responsável pelos Jogos, e pela imprensa internacional.

A contagem de medalhas olímpicas no site da Tóquio 2020 mostra a China em 1º lugar pelo número de ouros. Na última coluna da tabela, é possível ver também a posição dos países pelo total de medalhas.

Às 10h desta quinta-feira (5), os chineses lideram o quadro de medalhas com 34 ouros, 24 pratas e 16 bronzes (74 no total), contra 29 ouros, 34 pratas e 27 bronzes dos americanos (90 no total).

O site da Fox News, por exemplo, exibe os EUA acima da China e os demais países não estão organizados em um ranking (veja na imagem abaixo).

Assim, a Coreia do Sul (6 ouros e 19 medalhas) aparece antes da Austrália (15 ouros e 36 medalhas) e o Comitê Olímpico Russo (53 medalhas no total) é apenas o 7º da lista, não o 3º.

No Yahoo! Sports, a tabela exibida é inclusive destorcida. A barra de medalhas de ouro dos EUA aparece maior que a da China mesmo com os americanos atrás no critério: 29 a 34.

Critério internacional

O jornal britânico “The Guardian” e a “BBC”, por exemplo, seguem mostrando o quadro de medalhas pelo critério de ouros, mesmo que a Grã-Bretanha perca posições por isso (veja nas imagens abaixo).

Se adotassem o mesmo critério americano, a Grã-Bretanha passaria Japão e Austrália e apareceria em 4º lugar, não em 6º.

Os britânicos têm 16 ouros e 50 medalhas no total, contra 21 ouros e 44 medalhas dos japoneses e 17 ouros e 40 medalhas dos australianos.

A Grã-Bretanha nem aparece na página inicial do “Guardian”, pois o quadro de medalhas exibe apenas os 4 primeiros colocados.

Brasil é atualmente o 16º colocado no quadro geral de medalhas, com 4 ouros, 4 pratas e 8 bronzes (16 no total), atrás de Cuba e do Canadá e à frente da República Tcheca e da Suíça.

EUA à frente no quadro histórico

No quadro histórico de medalhas, que conta todos os Jogos da Era Moderna (de Atenas 1896 à Rio 2016), os EUA lideram tanto pelo critério de ouros (1.022) quanto pelo total de medalhas (2.523).

Em 2º lugar (nos dois critérios) está a extinta União Soviética, com 395 ouros e 1.010 medalhas no total. A China ocupa o 4º lugar pelo critério de ouros (224) e o 7º pelo total de medalhas (546).

Os EUA lideraram o quadro de medalhas de quase todas as Olimpíadas desde Atlanta 1996.
A exceção foi Pequim 2008, quando os donos da casa ficaram à frente pelo total de ouros (48 para a China contra 36 dos EUA), mas atrás no total de medalhas (112 a 100).

Na época, veículos de comunicação americanos também exibiram o quadro de medalhas pela soma de ouros, pratas e bronzes.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui