Indonésia obriga quem não usa máscara a fazer flexões e deitar em caixões

Limpar esgotos é outro castigo diferente previsto.


0
Moradores da Indonésia são obrigados a fazer flexões, deitar em caixões e até a cavar covas por não usarem máscara (Foto: NurPhoto via Getty Images)

Na Indonésia, pessoas que não usam máscara estão sendo punidas de uma forma diferente. Segundo o jornal Metro do Reino Unido, os castigos incluem fazer flexões, arrancar ervas daninhas, limpar margens dos rios, cavar covas e deitar em caixões abertos.

Rivanlee Anandar, do grupo de direitos humanos Comissão para Pessoas Desaparecidas e Vítimas de Violência, disse ao site Voice of America da Indonésia que policiais e militares estão sendo usados para supervisionar as punições.

Segundo Anandar, os militares devem se concentrar na defesa nacional. “Não há indicadores ou instrumentos capazes de medir a eficácia do envolvimento de militares em lidar com a pandemia”, disse. “O papel deles de pegar pessoas que testaram positivo para Covid-19 já é demais. Em muitos shoppings, eles estão até aferindo a temperatura.”

Evani Jesselyn, proprietária de uma cafeteria em Jakarta, foi informada de que poderia limpar esgotos públicos ou pagar uma multa depois de ser parada por não usar máscara dentro do carro.

De acordo com Evani, ela estava sozinha no carro, usando a máscara, mas tirou rapidamente porque sentiu falta de ar. Foi quando ela foi parada pelos militares e levada para uma audiência, onde passou uma hora em um local lotado esperando para ver o juiz. Ela acabou recebendo uma multa e não precisou de um dos castigos incomuns.

Para o chefe do escritório da ordem pública em Jakarta, com as 164 mil multas aplicadas e quase 163 mil dólares arrecadados, mais pessoas estão se conscientizando sobre o uso da máscara. “Muitos usam a máscara no queixo ou abaixo do pescoço. Isso, claro, não previne a transmissão de Covid-19”, disse.

O porta-voz da polícia M. Hendra Suhartiyono disse que os policiais estão ajudando os governos regionais a evitar a disseminação do novo coronavírus. Segundo ele, a ideia dos castigos partiu dos governos regionais. Ele acrescentou que as sanções, como serviço público, fazer flexões e ficar no caixão, são ideias originadas de governos regionais. “Temos que defender a sabedoria local”, explicou.

Fonte: UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui