Infectologista alerta sobre cuidados na hora de votar: “casos estão aumentando”

Onze regiões do RS foram classificadas com risco epidemiológico alto nesta sexta-feira (15). Lajeado continua na Bandeira Laranja.


0
Médico infectologista Guilherme de Campos (Foto: Arquivo / Rádio Independente)

“Estamos percebendo um aumento de casos nas última semanas, por isso, é importante que a população tenha um maior cuidado neste momento da votação”, orienta o médico infectologista Guilherme de Campos.

Onze regiões do Rio Grande do Sul foram classificadas com risco epidemiológico alto nesta sexta-feira: Porto Alegre, Guaíba, Canoas, Novo Hamburgo, Caxias do Sul, Capão da Canoa, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa e Passo Fundo. Lajeado continua na Bandeira Laranja.

“A gente vai ter aglomeração em alguns locais”, comenta o infectologista mostrando preocupação com o possível contágio das pessoas neste pleito.


ouça a entrevista 

 


 

As eleições tem uma série de protocolos de segurança adotados pela Justiça Eleitoral devido à pandemia de Covid-19. O plano de segurança sanitária para as eleições municipais de 2020 é focado em duas frentes: mesários e eleitor. Cartazes ilustrativos com o passo a passo da votação foram fixados nas seções eleitorais.

Pessoas que tiveram contato com o vírus 14 dias antes deste 15 de novembro estão isentas para votar, mediante comprovação médica.

O uso de máscara é obrigatório. Sem ela, o eleitor não pode votar. Também é exigido o distanciamento mínimo de um metro. Não sendo permitido comer ou beber nada na fila de espera. A medida é para evitar que as pessoas tirem a máscara.

Campos recomenda, conforme orientação do TSE, que os eleitores utilizem sua própria caneta para assinar presença no caderno de votação, além de fazer o uso de álcool em gel. O produto está disponível em todas seções para que os eleitores limpem as mãos antes e depois da votação.

Texto: Rodrigo Gallas
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui