Iniciada a vacinação de idosos das instituições de longa permanência de Lajeado

A vacinação desse grupo prioritário começou na Pousada da Felicidade, localizada no Bairro Florestal.


0

Nesta quinta-feira (21), foi a vez dos idosos residentes em instituições de longa permanência (ILPIs) e dos profissionais que atuam nestes locais receberem a primeira dose da vacina contra a Covid-19. A vacinação desse grupo prioritário começou na Pousada da Felicidade, localizada no Bairro Florestal, e seguirá amanhã e na próxima semana nas demais instituições, incluindo a imunização dos deficientes que residem nas entidades.

Na Pousada da Felicidade, foram vacinados 10 residentes e 10 profissionais. No total, 250 residentes e 155 profissionais das 11 ILPIs atuantes em Lajeado receberão a imunização. Isso significa 100% deste grupo prioritário, considerado um dos de maior risco para agravamento da Covid-19, será imunizado no município. Para facilitar a vacinação e evitar aglomerações, os profissionais da saúde estão se deslocando até as instituições da cidade.

O sentimento de alívio e esperança tomou conta dos residentes e funcionários da Pousada da Felicidade. Segundo Patricia Furlanetto, enfermeira do local há dois anos, a vacina garante maior segurança na hora de trabalhar. “Nós estávamos na expectativa de receber a vacina para facilitar o nosso trabalho quanto ao uso dos EPIs e também para flexibilizar a liberação das visitas aos residentes”, contou a enfermeira, que atua na área da saúde há cinco anos.

O enfermeiro e proprietário da instituição, Julio Cesar Saldanha, explicou que as regras de distanciamento e exigências sanitárias foram fielmente seguidas, o que garantiu que nenhum residente ou funcionário fosse contaminado pelo coronavírus até agora. “Tive a felicidade de nenhum idoso ficar doente porque mantivemos todos os cuidados e tivemos a compreensão dos familiares, que visitavam apenas atrás do portão”, contou Julio.

Para o residente da Pousada, Marino Hendges, de 65 anos, a saudade é o principal sentimento. “Estou ansioso para ver minha família. Tomara que a vacina dê resultado logo”, contou Marino, que está na instituição há oito anos.

O outro grupo prioritário desta primeira etapa de vacinação são os indígenas. A Secretaria da Saúde do município acordou com a Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) que a imunização desta comunidade deverá ocorrer na próxima quinta-feira, 28/01. A estimativa da secretaria é de que todos os grupos iniciais tenham recebido a primeira dose até o final da próxima semana.

Saiba mais sobre a vacinação:

– A vacina não é obrigatória. Ela será disponibilizada gratuitamente na rede pública para grupos prioritários, com ampliação da cobertura de forma gradativa, de acordo com a disponibilidade das doses. A comunidade só deve buscar vacinação quando for a sua vez, de acordo com a ordem. Em Lajeado, a ordem de prioridade seguirá os critérios estabelecidos pelo Governo do Estado e com a quantidade estimada de cada grupo. Assim, nesta primeira etapa, ninguém deve ir aos postos buscar vacina porque não haverá vacinação para a comunidade em geral, sendo que as doses disponíveis no momento tem destino específico para os seguintes grupos prioritários:

1) População indígena que vive em aldeias e com idade superior há 18 anos: aproximadamente 120 pessoas (imunização prevista para 28/01)

2) Idosos residentes de instituições de longa permanência (ILPIs) – 250 residentes + 155 profissionais (imunização iniciada em 21/01, em andamento)

3) Portadores de deficiência institucionalizados com idade a partir de 18 anos: 9 pessoas (imunização realizada junto com o grupo 2, das instituições, em andamento)

4) Profissionais da saúde que atuam diretamente na atenção / referência para casos suspeitos e confirmados de Covid -19, nos setores do Hospital Bruno Born, Posto de Saúde do Centro, UPA, SAMU, SOS Unimed: 495 profissionais (iniciada no dia 19/01, em andamento)

– A recomendação vacinal é de aplicação de duas doses, com intervalo que varia de 14 a 28 dias entre a primeira e a segunda. Quem for vacinado com a primeira dose, tem a segunda dose já assegurada para o momento posterior.

– Pessoas que já tiveram Covid não estão excluídas da vacinação, mas deverão respeitar a ordem dos grupos prioritários bem como a recuperação clínica total do quadro infeccioso e pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas ou quatro semanas a partir da primeira amostra de PCR positiva em pessoas assintomáticas.

– Está contra-indicada a vacinação de gestantes, por falta de dados de pesquisa na fase de testes. As pessoas com doenças autoimune, pacientes oncológicos e transplantados deverão requerer atestado médico permitindo a vacinação, quando for a sua vez de vacinar segundo o cronograma.

– Nesta primeira etapa, os vacinadores se deslocarão para os locais em que as pessoas estão concentradas (comunidade indígena, serviços de saúde e instituições de longa permanência) para fazerem a vacinação. Nas próximas etapas, dependendo da quantidade de doses recebidas, a vacina será disponibilizada também em outros serviços de saúde da atenção primária.

– Para fazer a vacina, será necessário fazer um cadastro individualizado, informando número de CPF ou do cartão do SUS. Por isso, não será possível um sistema rápido tipo “drive thru” nestas primeiras etapas.

Importante: Estas orientações poderão ser alteradas na medida em que novas informações sobre o processo de vacinação, os grupos prioritários e a disponibilidade de vacinas forem sendo alteradas. Por isso, fique atento às orientações da Secretaria de Saúde do seu município. AI/RC


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui