Início do ano é um bom momento para pensar na saúde mental

Aproveite o início do ano para se presentear com novas páginas no livro da sua vida


0
Foto: Ilustrativa / Pexels

Nessa semana estive de férias. Sempre que viajo a passeio gosto de ter alguns livros especiais pra me acompanhar. Alguma leitura mais extensa e um livro com textos curtos, tipo crônicas. Neste verão, os dias na praia foram acompanhados por algumas obras de autores gaúchos e também por Helena, de Machado de Assis.

E entre as tantas passagens que me fizeram pensar, destaco uma que vem bem a calhar neste mês de janeiro. É uma fala da personagem principal, Helena, quando na companhia do irmão, Estácio, este havia lhe questionado a respeito de uma confissão sentimental. Ela diz “mas por que motivo irei perturbar-lhe o espírito com a narração de meus sentimentos, se eu própria nem chego a entender-me?”.

Tamara Bischoff, jornalista e psicóloga

É muito comum passarmos por situações nas quais nem a gente consegue se entender. Em alguns desses momentos, não queremos incomodar os outros ou acreditamos que não é possível falar qualquer coisa a respeito de nossos sentimentos porque nem nós mesmos conseguimos compreendê-los a ponto de verbalizar algo. Tem ainda o medo do julgamento alheio e a vergonha. O que vão pensar de mim?

Mas há quem possa oferecer uma escuta qualificada, e a partir dela, ajudar você a desenrolar alguns nós da sua história. Entender o que sentimos e por que sentimos é o começo de um interessante caminho.

Aproveite o Janeiro Branco, mês no qual se reforça a importância da saúde mental, o início de um ano, para se presentear com novas páginas no livro da sua vida. E lembre-se de buscar seriedade e responsabilidade naquele que lhe emprestará os ouvidos e também uma parte do seu ser, afinal, não é pouca coisa confidenciar a alguém aquilo que muitas vezes não se tem coragem nem de pensar.

Texto por Tamara Bischoff, jornalista e psicóloga

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui